PUBLICIDADE
Notícias

Trump quer mudar a lei nos EUA para poder torturar extremistas

"Eu utilizaria todo o meu poder legal para deter esses inimigos terroristas. Entendo, entretanto, que os Estados Unidos está atado por leis e tratados, e não pediria a nosso Exército ou a outros funcionários que violassem a lei", escreveu Trump no jornal Wall Street

15:57 | 06/03/2016
NULL
NULL

O candidato republicano à Casa Branca Donald Trump afirmou neste domingo, 6, que deseja modificar as leis que proíbem a tortura nos Estados Unidos, dias depois de ser acusado de retratar-se sobre essa afirmação.

"Não mudei de postura. Eu disse que iria respeitar a lei", explicou Trump ao canal Fox News.

"Os extremistas do grupo Estado Islâmico (EI) não têm normas, regulamentações ou leis, e temos que ser muito corretos", argumentou o pré-candidato republicano favorito para a indicação à Casa Branca.

"Eu as respeito, mas não estou feliz por isso", continuou, admitindo que gostaria de "discutir essas leis". "Não jogamos no mesmo time" que os extremistas, completou.

[SAIBAMAIS3]"Não tenho de modo algum uma mudança de postura. Eu obedeço a lei, mas (...) queria que flexibilizassem algumas leis", disse o milionário que recebeu duras críticas sobre o tema na sexta-feira, 4, inclusive de seu próprio partido.

Durante sua campanha e em um debate com seus rivais republicanos na noite de quinta-feira, 3, Trump prometeu torturar os terroristas e matar suas famílias. No dia seguinte, em uma declaração ao jornal Wall Street Journal, disse que se fosse eleito respeitaria as leis.
"Eu utilizaria todo o meu poder legal para deter esses inimigos terroristas. Entendo, entretanto, que os Estados Unidos está atado por leis e tratados, e não pediria a nosso Exército ou a outros funcionários que violassem a lei", escreveu Trump no jornal.

O governo de George W. Bush proibiu em 2006 o uso da simulação de afogamento ('submarino') e outras técnicas de interrogatório, depois do escândalo por seu uso, especialmente na CIA, contra suspeitas de terrorismo.

Para justificar suas mudanças de postura sobre vários temas, Trump destacou na quinta-feira, 3, a necessidade para um líder de ser "flexíveis", afirmando que "nunca viu alguém ter sucesso sem um certo grau de flexibilidade".

AFP

TAGS