PUBLICIDADE
Notícias

Mulher é morta na Índia por se casar sem consentimento da família

09:49 | 06/03/2016
Uma indiana que se casou sem o consentimento de sua família faleceu depois que seus irmãos atearam fogo ao seu corpo em um povoado do estado do Rajastão, indicaram neste domingo as autoridades locais. Rama Kunwar, de 30 anos, fugiu há oito anos para se casar com um homem que não formava parte de sua casta e na sexta-feira voltou ao seu povoado natal, onde esperava ser perdoada por sua família.

Mas quando estava visitando seus sogros, seus irmãos invadiram a casa, a levaram à força e a queimaram diante de outros habitantes do povoado. "Pensava que seus pais a aceitariam. Mas quando seus irmãos souberam que estava no povoado, correram em direção à casa e a levaram à força", disse à AFP Brijran Singh, um responsável do distrito de Dungarpur. "Gritou pedindo ajuda, mas não apareceu ninguém. Eles a enterraram na mesma noite para destruir as provas", explicou.

Finalmente, a sogra da vítima conseguiu avisar a polícia, que chegou ao local do enterro e apagou a tempo a pira funerária para recolher provas do crime. Um dos irmãos e outros seis homens foram detidos e as autoridades seguem buscando mais suspeitos, indicou Singh.

Estes chamados "crimes de honra" são frequentes na Índia, principalmente em zonas rurais, onde as famílias tentam, desta maneira, proteger o que consideram sua honra e sua reputação dentro do sistema de castas.

AFP
TAGS