PUBLICIDADE
Notícias

Bruxelas adia "Marcha contra o medo"

16:45 | 26/03/2016
No dia seguinte aos ataques, houve homenagem aos mortos em frente ao prédio da Bolsa de ValoresOrganizadores cancelam ato marcado para este domingo na capital belga após autoridades pedirem que cidadãos não participem da manifestação por motivos de segurança e da já sobrecarregada força policial do país. Organizadores cancelaram uma marcha contra o medo marcada para este domingo (27/03), em Bruxelas, após autoridades pedirem que pessoas não participem do ato por motivos de segurança e por causa da já sobrecarregada força policial do país. O ministro do Interior, Jan Jambon, e o prefeito da capital, Yvan Mayeur, pediram que a manifestação em resposta aos atentados da última terça-feira contra o aeroporto e uma estação de metrô em Bruxelas seja adiada por algumas semanas. "Convidamos os cidadãos a não participarem da manifestação de amanhã [domingo]", afirmou o ministro do Interior. Já o prefeito lembrou que o nível de ameaça "continua elevado" e a capacidade de mobilização da polícia está comprometida também por conta de investigações. A "Marcha contra o medo" foi promovida por meio das redes sociais em resposta aos atentados realizados na terça-feira o aeroporto internacional de Zaventem e a estação de metrô de Maelbeek, que deixarem ao menos 31 mortos e centenas de feridos. De acordo com um dos organizadores da marcha, Emmanuel Foulon, porta-voz do Parlamento Europeu, afirmou compreender o argumento e que concordou em adiar o ato. "A segurança de nossos cidadãos é uma prioridade absoluta", afirmou. FC/rtr/lusa/afp/ap/dpa
TAGS