PUBLICIDADE
Notícias

Trabalhadores farão greve em Portugal na 6ªf para pedir fim da austeridade

14:35 | 27/01/2016
O novo governo socialista de Portugal enfrentará sua primeira greve de trabalhadores. Um dos maiores sindicatos do setor público do país, a Frente Comum, afirmou que os membros da organização não vão trabalhar na sexta-feira para forçar um fim mais rápido para as medidas de austeridade adotadas no país.

A greve de 24 horas anunciada pela Frente Comum, que representa cerca de metade dos mais de 600 mil funcionários públicos portugueses, provavelmente vai causar problemas em escolas, hospitais, tribunais e outros serviços.

O governo minoritário de centro-esquerda, apoiado pelo Partido Comunista e pelo radical Bloco de Esquerda, vem restaurando direitos trabalhistas perdidos depois do resgate internacional de 78 bilhões de euros (US$ 85 bilhões) que Portugal recebeu em 2011, apesar de a dívida nacional continuar grande.

O governo já aprovou um retorno da tradicional jornada de 35 horas semanais de trabalho, em comparação com as atuais 40 horas, a partir de julho, mas a Frente Comum diz que a mudança precisa ser feita antes. Também estão sendo restaurados alguns pagamentos de servidores civis que haviam sido cortados, além de quatro feriados, e foram aprovados aumentos nas pensões e cortes de impostos para famílias de baixa renda.

Segundo o novo governo, essas decisões vão provocar um aumento no consumo que alimentará o crescimento econômico. No entanto, agências de rating internacionais, supervisores fiscais do país e analistas têm expressado receios de que as expectativas econômicas do governo sejam otimistas demais. Fonte: Associated Press.

TAGS