PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Alemanha não acredita que agressões sexuais estejam ligadas com crime organizado

09:35 | 12/01/2016
A polícia da Alemanha disse nesta terça-feira que não acredita que as agressões sexuais e roubos ocorridos na cidade de Colônia na véspera do Ano Novo e em outros lugares tenham ligação com o crime organizado.

 

As autoridades estão investigando se os roubos e as agressões sexuais realizados por grupos de homens foram coordenados ou ligados com outros casos semelhantes que ocorreram em menor escala em outras cidades.

 

Holger Muench, chefe da Polícia Federal Criminal da Alemanha, disse que "as mesmas condições estavam em locais diferentes" com multidões de pessoas reunidas para celebrar o Ano Novo.

 

"Eu não estou dizendo que não havia nenhuma organização, mas não parece estar ligado com o crime organizado", disse ele.

 

No entanto, "o que vemos aqui são agressores se comunicando uns com os outros e organizando ataques e, claro, devemos reconhecer melhor onde eles estão fazendo isso e como", disse Muench.

 

Os ataques agravaram as tensões sobre o afluxo de imigrantes na Alemanha e políticos estão considerando leis mais duras contra os imigrantes que cometem crimes.

 

Autoridades e testemunhas disseram que os agressores estavam um grupo de cerca de 1.000 pessoas, descritos como predominantemente árabe e africanos, que se reuniram na estação de trem central de Colônia. Alguns saíram em pequeno grupo e assediaram mulheres e realizaram roubos, segundo a polícia.

 

No total, a polícia de Colônia arquivou 553 queixas. Cerca de 45% dessas alegações estão relacionadas a crimes sexuais. A polícia já identificou 23 possíveis suspeitos. Separadamente, 32 suspeitos foram identificados pela Polícia Federal, que são responsáveis pela segurança nas estações de trem. Fonte: Associated Press.

TAGS