PUBLICIDADE
Notícias

Senado americano aprova orçamento para 2015

15:18 | 14/12/2014
Após tensa negociação, democratas e republicanos aprovam 1,1 trilhão de dólares para funcionamento de quase todos os órgãos do governo federal. Obama deve assinar a lei até a próxima quarta-feira. O Senado dos Estados Unidos aprovou na noite de sábado (13/12) o projeto de lei do orçamento de 1,1 trilhão de dólares relativo ao ano fiscal de 2015, encerrando uma semana de disputas e acabando com a ameaça de paralisação do governo. Com a aprovação por 56 votos a 40, em uma rara sessão de fim de semana, o projeto agora segue para sanção do presidente Barack Obama. A aprovação do projeto de 1.603 páginas foi uma longa e dura batalha no Senado e na Câmara marcada por intensos debates sobre mudanças com relação a regulações bancárias e também sobre a recente determinação de Obama em relação à imigração. Enquanto muitos democratas são contra o enfraquecimento da lei de reforma financeira Dodd-Frank, os republicanos rejeitam as novas regras a imigrantes. Apesar das intensas discussões internas e também entre os partidos na sessão especial, parlamentares das duas legendas participaram do esforço conjunto para aprovar a lei de gastos na Casa, ainda sob comando do partido Democrata. Dos 40 votos favoráveis, 22 foram de correligionários de Obama, muitos deles furiosos com a inserção de emendas bastante controversas, inclusive a que retira regulações financeiras consideradas importantes para os bancos de Wall Street. Novas disputas no início do ano A legislação aprovada garantirá fundos para a maior parte das agências do governo até 30 de setembro do ano que vem, fim do atual ano orçamentário. No entanto, no caso do Departamento americano de Segurança Interna, o financiamento ficou garantido apenas até o fim de fevereiro. Assim, o Congresso, que então estará totalmente sob controle republicano, deixa marcado um novo confronto com o Executivo já no início de 2015. Os parlamentares devem pressionar para reverter a medida sobre imigrantes anunciada por Obama há poucas semanas, que protege milhões de imigrantes atualmente ilegais da deportação. Obama deve assinar o projeto em lei do orçamento até a meia-noite de quarta-feira, quando vence a medida que autoriza gastos dos principais órgãos do governo americano, assinada no sábado passado. No fim de 2013, sem a aprovação da lei orçamentária a tempo por parte dos congressistas, serviços públicos pararam nos Estados Unidos por quase duas semanas. MSB/rtr/ap/afp
TAGS