PUBLICIDADE
Notícias

Para Obama, mudanças em Cuba são inevitáveis, mas não serão rápidas

Presidente americano prometeu usar sua força no Congresso para derrubar o embargo

20:16 | 19/12/2014
NULL
NULL

O presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, falou nesta sexta-feira, 19, que a reaproximação com Cuba deve causar uma eventual "mudança na ilha", mas que isso não deve ocorrer rapidamente. Ele falou na tradicional coletiva de Ano-Novo.

Obama ressaltou que o embargo não pode ser retirado de forma unilateral, uma vez que "está definido em lei", mas que espera "um debate sério com o Congresso sobre a questão". Vale lembrar que em 2015 o Congresso americano tem maioria republicana.

Segundo Obama, ainda não há visitas programadas por ele para Cuba ou do presidente cubano, Raúl Castro, para os Estados Unidos.

Em tom otimista, mas cauteloso, disse ainda não saber como se dará os próximos anos da relação entre os dois países, mas que "em algum momento de minha vida, terei oportunidade de visitar Cuba e o prazer de conhecer os cubanos", finalizou.

Redação O POVO Online

TAGS