PUBLICIDADE
Notícias

Hagupit transforma-se em depressão tropical e deixa território filipino

11:00 | 09/12/2014
O tufão Hagupit, que chegou às Filipinas no sábado e provocou a retirada de milhares de pessoas de suas casas, destruiu plantações e deixou centenas de milhares sem eletricidade, foi perdendo força aos poucos e nesta terça-feira se transformou numa depressão tropical.

A Cruz Vermelha filipina informou que seus voluntários encontraram 27 mortos. O governo confirmou apenas oito mortes, embora espere que este número aumente. "Não se trata de números, mas de procedimentos. Sabemos onde estão os mortos", declarou Alexander Pama, diretor executivo do Conselho de Gestão e Redução Nacional de Riscos e Desastres, durante entrevista coletiva. "Mas temos de seguir o protocolo...para determinar se as mortes podem realmente ser atribuídas ao tufão", declarou ele.

A subsecretária de Saúde Janette Garin disse em entrevista concedida à televisão nesta terça-feira que o Departamento de Saúde havia recebido relatos de 39 mortes, mas a agência ainda verificava se todas elas foram causadas pelo Hagupit.

O porta-voz presidencial Edwin Lacierda disse que os moradores de Samar Oriental continuavam sem energia elétrica nos locais onde o Haguipt tocou o solo, quando ainda era um tufão, no sábado. Segundo ele, as comunicações continuam irregulares, mas isso deve melhorar nos próximos dias. A Administração Nacional de Eletrificação disse que cerca de 800 mil pessoas devem ficar sem eletricidade na próxima semana.

O governo estima que houve perdas de 52 mil toneladas de arroz e 7.500 toneladas de milho, o equivalente a um dia de consumo de todo o país.

O Hagupit, chamado de Ruby no país, foi originalmente descrito como um supertufão pelo Centro Conjunto de Advertência de Tufões da Marinha dos Estados Unidos em razão de seus ventos máximos sustentados que excederam os 240 quilômetros por hora quando estava sobre o oceano Pacífico. O ar fio vindo das monções do nordeste ajudaram a reduzir a intensidade do Hagupit.

O tufão tocou o solo com ventos de 175 quilômetros por hora. O supertufão Haiyan, que atingiu o país no ano passado e matou mais de 6.300 pessoas e causou prejuízos de US$ 12 bilhões, chegou às Filipinas com ventos de 235 quilômetros por hora.

O fato de Hagupit ter tocado o solo várias vezes, as monções do nordeste e ventos verticais impediram que Hagupit ganhasse mais força. A tempestade se afastou de Manila na segunda-feira, impedindo que a capital registrasse danos substanciais.

Na manhã desta terça-feira, Hagupit se transformou numa depressão tropical, com seus ventos caindo para 45 quilômetros por hora. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS