PUBLICIDADE
Notícias

2014 registrou maior número de mortos na aviação comercial em relação aos acidentes

21:33 | 28/12/2014
NULL
NULL

Neste ano, sete acidentes aéreos em voos comerciais foram registrados desde 1946, segundo dados do Aviation Safety Network, entidade que contabiliza informações de acidentes aéreos.  Mesmo assim, foi o ano em que mais pessoas morreram em acidentes aéreos em relação ao número de desastres (fora o desaparecimento do AirAsia).

Segundo o balanço, foram quase 109 mortos por acidente, o que resulta em um total de 762 óbitos – fora o AirAsia. Para John Cox, principal autoridade americana em apuração de desastres aéreos, os aviões estão maiores e possuem maior capacidade de passageiros, o que influencia na relação de mortos por acidentes.

"Aviões maiores, com mais passageiros, podem resultar em mais mortes em um acidente. Os tipos de avião têm muito a ver com a relação de mortes por acidente, assim como com o tipo de acidente”, explicou em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. Em números absolutos, o ano com o maior número de mortos em acidentes aéreos foi 1972, com 2.429 óbitos.

O risco de sobreviventes é muito menor quando se trata de um avião no ar que perde o controle. Haro Rantero, CEO da Aviation Safety Network lamenta episódios trágicos como os desastres com Boeings 777 da Malaysia Airlines – um que desapareceu quando ia de Kuala Lumpur para a China, em março, com 239 pessoas, e outro ainda não foi encontrado.

Na Ucrânia, um Boeing 777 da Malaysia ainda foi abatido por um míssil, em julho, com 298 passageiros a bordo. Neste domingo, 28, o ministério indonésio de transportes indicou que as buscas pelo AirAsia serão retomadas nesta segunda-feira, 29.

Mesmo assim, Haro afirma que a aviação continua segura em relação ao número de passageiros transportados. As companhias aéreas, por sua vez, preveem transportar 3,91 bilhões de passageiros em 2017, 31% a mais do que em 2012. Os dados são da Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata).

Redação O POVO Online
TAGS