PUBLICIDADE
Notícias

Milhares de balões são lançados no céu de Berlim

A festa foi realizada pela comemoração do 25º aniversário da Queda do Muro de Berlim

21:42 | 09/11/2014
NULL
NULL

Milhares de balões brancos foram soltos na noite do último domingo, 9, em Berlim, ao som da Nona Sinfonia de Beethoven, nas comemorações pelo 25º aniversário da Queda do Muro. Para a chanceler alemã, Angela Merkel, esse evento histórico mostra que "os sonhos podem se tornar realidade".

 Uma multidão se espalhou do Portão de Brandeburgo à Potsdamer Platz, ocupando todo o centro de Berlim para acompanhar os festejos, que incluem a soltura de mais de sete mil balões luminosos ao longo de 15 km do antigo traçado do Muro que dividiu a cidade, de 1961 até 9 de novembro de 1989.

 A "Fronteira de luz", como se chama o projeto dos balões, formada ao som da conhecida composição de Beethoven, hino da União Europeia e baseada na Ode à Alegria do escritor alemão Friedrich von Schiller, é o ponto alto de um fim de semana de comemorações na capital alemã.

 No Checkpoint Charlie, uma das passagens fronteiriças mais conhecidas entre Berlim Oriental e Ocidental, um mar de gente também celebrava o acontecimento, que prenunciou a reunificação da Alemanha e da Europa.

 "Somos um povo feliz!", disse o prefeito de Berlim, Klaus Wowereit, no Portão de Brandeburgo. Ao seu lado, o último dirigente da agora extinta União Soviética, Mikhail Gorbachev, de 83 anos, era ovacionado pela multidão. O ex-líder do sindicato polonês Solidariedade Lech Walesa também foi aplaudido pelo público.

 O lançamento de balões terminava na ponte de Bornholmer Strasse, no norte da cidade, o primeiro ponto de passagem entre ambas as partes de Berlim, aberto na noite de 9 de novembro de 1989 e por onde a atual chanceler Angela Merkel cruzou o leste até o oeste de Berlim, aos 35 anos.

 "A Queda do Muro mostrou que os sonhos podem se tornar realidade", declarou Angela neste domingo.

 "Podemos mudar as coisas para melhor. Essa é a mensagem deixada por milhares de alemães do Leste, que foram às ruas para reivindicar mais liberdade", completou.

 A chanceler, que viveu na República Democrática da Alemanha (RDA) antes de iniciar sua carreira política após a Queda do Muro, considerou que essa mensagem de esperança se dirige, atualmente, aos povos oprimidos na "Ucrânia, Síria, Iraque e em todas as partes, onde as liberdades e os direitos humanos estão ameaçados".

 Apesar do dia frio e cinzento, essa grande festa popular continuou sua programação vespertina com música clássica, show de estrelas de rock e a participação de ex-dissidentes políticos.

 No final da tarde, o fundador do grupo Genesis, Peter Gabriel, interpretou "Heroes", canção composta por David Bowie, quando ele vivia na Berlim Ocidental.
De manhã, Angela Merkel e outras autoridades alemãs colocaram rosas nos restos do Muro, em homenagem aos 138 alemães mortos nessa barreira construída em 1961, quando tentavam fugir da RDA.

AFP
TAGS