PUBLICIDADE
Notícias

Atentado suicida deixa ao menos 48 mortos no Paquistão

19:13 | 02/11/2014
Ataque suicida aconteceu após o fim de uma cerimônia realizada diariamente na fronteira entre Índia e Paquistão. Braço paquistanês da rede terrorista Al Qaeda assumiu a autoria. Ao menos 48 pessoas morreram e 50 ficaram feridas neste domingo (02/11) em um atentado suicida em Wagah, no lado paquistanês da fronteira entre Índia e Paquistão. A explosão ocorreu pouco depois do término de uma cerimônia de baixar bandeiras realizada pelos dois países. Haviam cerca de 8 mil pessoas no local. O evento, que acontece diariamente, atrai um grande número de espectadores e turistas. De acordo com autoridades da cidade, entre os mortos estão ao menos dois oficiais, dez mulheres e sete crianças. "O homem-bomba não conseguiu atravessar a barreira de segurança e se explodiu do lado de fora, quando as pessoas estavam deixando a cerimônia", afirmou o comandante da força paramilitar que cuida da segurança do local, Tahir Javed. A televisão mostrou imagens de ambulâncias que recolhiam corpos e levavam os feridos para o hospital de Lahore, capital da província mais povoada do Paquistão, Punjab. Um grupo sunita vinculado à rede terrorista Al Qaeda assumiu a autoria do atentado. "Foi nosso trabalho", assegurou num comunicado à imprensa Ehsanullah Ehsan, porta-voz da facção do grupo talibão paquistanês Jamaat ul Ahrar. "Continuaremos atacando os infiéis." Esse atentado suicida é o pior desde o início da ofensiva do Exército paquistanês contra as milícias parceiras da Al Qaeda, que têm seu bastião numa região tribal fronteiriça com o Afeganistão. De acordo com o Exército, desde meados de junho morreram mais de 1.100 milicianos na ofensiva. FC/rtr/dpa/afp
TAGS