PUBLICIDADE
Notícias

Mais de 1.100 pessoas morreram de forma violenta no Iraque

O saldo é menor do que os registrados em julho e agosto, com 1.737 e 1.420, respectivamente

11:11 | 01/10/2014

Pelo menos 1.119 iraquianos foram mortos em todo o país em setembro, de acordo com um balanço divulgado nesta quarta-feira, 1, pela ONU, que não inclui as vítimas da província de Al-Anbar (oeste) nem aqueles que foram mortos nas fileiras dos jihadistas.

A Missão de Assistência da ONU no Iraque (UNAMI) apresentou um saldo de pelo menos 854 civis e 265 membros das forças de segurança mortos no mês passado. Também ficaram feridas cerca de 2.000 pessoas.

O saldo é menor do que os registrados em julho e agosto (1.737 e 1.420, respectivamente), que também não incluíam a província de Al-Anbar.

Nesta província ocorreram alguns dos episódios mais violentos em setembro, com ataques jihadistas contra bases militares, onde centenas de pessoas poderiam ter morrido.

Acredita-se ainda que muitos mortos não foram registrados e que há centenas de pessoas desaparecidas em todo o país.

O Iraque enfrenta uma forte ofensiva liderada pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), que assumiu o controle de muitos territórios, cometendo várias atrocidades.

A UNAMI indica que não tem sido capaz de contar os mortos por razões ligadas à violência, à falta de água, alimentos e medicamentos, especialmente entre os desabrigados.

AFP

TAGS