PUBLICIDADE
Notícias

Enfermeira americana em quarentena sai para andar de bicicleta

O estado do Maine quer que Kaci Hickox permaneça confinada em sua casa os 12 dias que restam para o fim do período máximo de incubação da doença

16:56 | 30/10/2014

Uma enfermeira americana que voltou recentemente de Serra Leoa, onde cuidou de pacientes com Ebola e agora protesta contra a quarentena que lhe foi imposta no Maine (nordeste dos EUA), saiu de casa nesta quinta-feira para andar de bicicleta.
Seguida por dois carros da polícia, Kaci Hickox saiu ao lado do companheiro - os dois usando capacete - para andar de bicicleta, sem dar qualquer declaração aos muitos jornalistas presentes nas imediações de sua casa.
O estado do Maine quer que Kaci Hickox permaneça confinada em sua casa os 12 dias que restam para o fim do período máximo de incubação da doença: 21 no total.

[SAIBAMAIS2] 

"Não me deixarão sair de casa, nem interagir com as pessoas, apesar de estar plenamente sadia e sem sintomas", afirmou Hickox na quarta-feira, enquanto o namorado esperava de pé, ao lado da casa, na cidade de Fort Kent.

As medidas adotadas por alguns estados americanos, como Nova Jersey e Nova York, de colocar em quarentena aqueles que voltam de tratar de pacientes infectados pelo Ebola na África provocaram polêmica.

Em declarações a jornalistas, Kaci Hickox disse na última quarta-feira, 29, que, se o Estado recorrer aos tribunais para obrigá-la a ficar isolada até 10 de novembro, ela apresentará um recurso à Justiça, informou a NBC News.

"Não estou disposta a ficar aqui e deixar que meus direitos civis sejam violados sem base científica" para tal, advertiu a enfermeira.

O presidente americano, Barack Obama, qualificou na última quarta-feira de "heroico" o trabalho dos funcionários de Saúde dos Estados Unidos que lutam contra o Ebola, tentando tranquilizar a população, em meio à controvérsia sobre as medidas de quarentena, também impostas pelo Pentágono.

Ao discursar na Casa Branca, depois de se reunir com funcionários de Saúde que retornaram da África, Obama disse que os que se oferecem para ir voluntariamente na linha de frente contra o Ebola devem ser aplaudidos por seus serviços.

Hickox foi posta em uma barraca de campanha, em isolamento durante três dias, depois de retornar aos Estados Unidos.

O governador de Nova Jersey, Chris Christie, permitiu que a enfermeira deixasse o estado na segunda-feira e ela viajou por autoestrada para o Maine. Lá, porém, o estado lhe impôs uma quarentena.

 

AFP

TAGS