PUBLICIDADE
Notícias

Comediante francês investigado por ironizar decapitação de jornalista

Condenado em várias ocasiões, especialmente por declarações antissemitas, Dieudonné ainda é alvo de vários processos judiciais

11:44 | 05/09/2014

O polêmico comediante francês Dieudonné, condenado várias vezes, é alvo de uma nova investigação criminal após a transmissão de um vídeo no qual ele ridiculariza a decapitação do jornalista americano James Foley pelo Estado Islâmico (EI), informou nesta sexta-feira, 5, uma fonte judicial.

A investigação foi lançada quarta-feira, 3, pelo tribunal de Paris por "apologia ao terrorismo", após um relatório da polícia, indicou a fonte, confirmando uma informação da rádio RTL.

[SAIBAMAIS 3]

No vídeo, o polêmico humorista ironiza os governantes dos países ocidentais, que, segundo ele, teriam ficado comovidos com a execução do jornalista americano, mas não com a morte "como um cão" do líbio Muammar Khaddafi ou o enforcamento do iraquiano Saddam Hussein.

Dieudonné depois diz que a decapitação simboliza o "progresso" e o "acesso à civilização".

Ele também ataca os pais de James Foley, que foi sequestrado em 2012 no norte da Síria pelo EI.

Condenado em várias ocasiões, especialmente por declarações antissemitas, Dieudonné ainda é alvo de vários processos judiciais, principalmente por incitamento ao ódio racial.

Em janeiro, uma de suas performances tinha sido proibida na França por causa de comentários antissemitas.

AFP

TAGS