PUBLICIDADE
Notícias

Forças iraquianas retomam represa de Mosul

10:50 | 18/08/2014
Impulsionadas por dois dias de ataques aéreos norte-americanos, forças iraquianas e curdas retomaram nesta segunda-feira o controle da maior represa do país, que estava sob o domínio de militantes do grupo Estado Islâmico, informou um porta-voz militar em Bagdá. Havia relatos, porém, de que ainda havia confrontos em outras partes do complexo.

Logo depois da divulgação da notícia, o Estado Islâmico, que tomou o controle da Represa de Mosul duas semanas atrás, negou a informação, afirmando que ainda dominava a instalação.

A retomada da represa significa a primeira vitória importante das forças iraquianas e curdas no combate aos militantes islâmicos desde o início dos ataques aéreos norte-americanos no início deste mês.

A represa e todo o seu complexo têm valor estratégico já que fornece eletricidade e água para uma grande parte do país.

O porta-voz do Exército, tenente-coronel Qassim al-Moussawi disse que a represa em si havia sido retomada por tropas curdas peshmerga e forças de segurança iraquianas nesta segunda-feira, mas que o trecho sul do complexo ainda estava sob disputa e que violentos confrontos ocorriam para libertar a área.

Pelo menos 170 bombas foram desativadas em torno de barragem, mas muitas outras permanecem na área, afirmou

Al-Moussawi em comunicado transmitido pela televisão. Segundo ele, as forças iraquianas e curdas hastearam a bandeira iraquianas na represa. Ele acrescentou que as tropas receberam apoio aéreo, mas não especificou se houve ataques aéreos norte-americanos na área da barragem nesta segunda-feira.

O Ministério da Defesa do Iraque disse que as forças de segurança "libertaram uma grande parte da Represa de Mosul" com a ajuda de ataques aéreos norte-americanos e que essas forças trabalhavam para libertar totalmente o complexo. O comando central dos Estados Unidos não confirmou o envolvimento na ação.

Porém, um graduado comandante curdo disse à Associated Press que suas forças peshmerga haviam se retirado do complexo da represa na tarde desta segunda-feira porque havia muitos explosivos instalados no local. Ele falou em condição se anonimato.

Em declaração postada na internet, o Estado Islâmico negou ter perdido o controle da barragem e chamou as afirmações do governo de "mera propaganda de guerra". O comunicado foi postado num site geralmente usado pelos militantes. Fonte: Associated Press.

TAGS