PUBLICIDADE
Notícias

Governo sírio condena críticas feitas pela UE

12:40 | 07/06/2014
O governo sírio condenou neste sábado as críticas da União Europeia à sua eleição presidencial, que chamaram o processo de uma "violação" da soberania nacional. A União Europeia tem descrito como "ilegítimo" o pleito de terça-feira, que deu a vitória ao presidente Bashar Al-Assad com cerca de 90% dos votos.

Os comentários são "uma violação flagrante do direito internacional, que estipula o respeito à soberania dos Estados e a não ingerência nos assuntos internos", disse o Ministério das Relações Exteriores da Síria. "A posição da União Europeia é contrária aos princípios básicos da democracia e do respeito pelo direito dos povos de eleger seus líderes e decidir o seu futuro nas urnas."

Assad foi eleito para um novo mandato de sete anos, em uma eleição que era bastante previsível e considerada uma "farsa" pela oposição, que tem apoio do Ocidente. A votação ocorreu apenas em áreas controladas pelo governo e foi realizada mesmo em meio a uma guerra civil que já dura três anos e que matou mais de 162 mil pessoas.

Apoiadores de Assad, incluindo a Rússia e o Irã, elogiaram a eleição e insistiram que ela mostrou o apoio popular ao presidente. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS