PUBLICIDADE
Notícias

Uruguaios poderão comprar até 10 gramas de maconha por semana

O decreto que regulamenta a produção e a comercialização da maconha será firmado na segunda-feira, e o grama da maconha deverá custar menos de um dólar

06:00 | 03/05/2014

Os uruguaios poderão comprar até 10 gramas de maconha por semana, informou nesta sexta-feira,2, o governo em Montevidéu, ao apresentar a regulamentação da lei para a produção e a comercialização da droga no país.

 Os inscritos na lista oficial de consumidores poderão comprar no "máximo 10 gramas por semana" de maconha, disse em entrevista coletiva o presidente da Junta Nacional de Drogas, Diego Cánepa.

 O decreto que regulamenta a produção e a comercialização da maconha será firmado na segunda-feira, e o grama da maconha deverá custar menos de um dólar.
Cánepa antecipou que o governo fará um apelo a interessados privados em plantar cannabis "não mais de duas semanas depois da entrada em vigor do decreto".

 Segundo ele, serão concedidas de duas a seis licenças.

 Nesse sentido, acrescentou, a maconha legal chegará às farmácias para a venda ao público em dezembro deste ano. A cannabis será vendida ao público por um preço entre 20 e 22 pesos por grama - o equivalente a US$ 0,9 dólar.

 "Não há nenhum tipo de subvenção do Estado", afirmou Cánepa, explicando que, nesse preço, estão calculados os custos de produção e o lucro das empresas e das farmácias.

 Segundo o secretário-geral da Junta, Julio Calzada, "o volume total que se consome no Uruguai estaria em torno de 18 a 22 toneladas" de maconha ao ano. "Em função disso, seria necessário um máximo de dez hectares para produzir para esse universo de usuários", completou.

 Em dezembro passado, o Uruguai se tornou o primeiro país no mundo a regular o mercado de maconha, em uma iniciativa promovida pelo presidente José Mujica como um experimento para combater o narcotráfico. Embora o consumo de drogas não seja penalizado no país há décadas, sua produção e comercialização eram.

AFP

TAGS