PUBLICIDADE
Notícias

EUA criticam China por disputa territorial

10:00 | 31/05/2014
O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel, afirmou durante uma conferência internacional sobre segurança neste sábado que o país "não vai ignorar" as ações da China para tentar restringir a navegação em águas disputadas no sudeste asiático, infringindo regras internacionais. As declarações foram feitas durante um fórum anual realizado no hotel Shangri-La, em Cingapura.

Segundo Hagel, a China está desestabilizando o sudeste asiático com suas alegações de que grande parte do Mar do Sul da China faz parte do seu território. A região é disputada também pelo Japão, Vietnã e Filipinas. "Todos os países da região, incluindo a China, têm uma escolha: se unir e se comprometer com uma ordem regional estável ou se afastar desse compromisso e colocar em risco a paz e a segurança que têm beneficiado milhões de pessoas na Ásia-Pacífico e bilhões em todo o mundo", comentou o secretário norte-americano.

Os comentários de Hagel foram imediatamente respondidos pela major-general chinesa Yao Yunzhu, diretora do Centro para Relações de Defesa China-América, que participava do evento. Ela questionou se os EUA seguem leis internacionais ao estabelecer zonas de defesa aérea e disse ser incoerente os norte-americanos afirmarem que não estão apoiando nenhum dos lados na disputa territorial, enquanto ao mesmo tempo reafirmam seu compromisso de defender o Japão.

O debate foi tão acalorado durante a sessão de perguntas e respostas que o mediador do evento tentou interromper a fala de Yao, mas ela ignorou e continuou com suas críticas.

Outro militar chinês, o major-general Zhu Chenghu, disse que as críticas dos EUA são infundadas e que os norte-americanos "estão cometendo erros estratégicos muito importantes". "Os EUA deveriam tratar a China como um parceiro de mesmo nível, em vez de um inimigo. Se você trata a China como um inimigo, a China vai se tornar um inimigo", comentou.

A China enviou este mês uma plataforma de petróleo para a região marítima que é contestada pelo Vietnã, o que gerou várias disputadas entre os dois países, inclusive com o afundamento de um navio de pesca vietnamita. "Essas disputas territoriais deveriam ser resolvidas por meio das leis internacionais, e não com intimidação e coerção", afirmou Hagel no fórum em Cingapura. "Os chineses não são estúpidos. As ações dos americanos não condizem com suas palavras. O que eles estão fazendo na periferia da China não é nada bom", comentou o major-general Zhu. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS