PUBLICIDADE
Notícias

Nepal abandona buscas por desaparecidos em avalanche no Everest

As autoridades descartaram qualquer possibilidade de encontrar vivas as três pessoas desaparecidas

15:20 | 20/04/2014

O Nepal abandonou neste domingo as busca pelos três guias desaparecidos na avalanche de sexta-feira no Monte Everest, que matou outras 13 pessoas, indicou uma fonte oficial. O cearense Rosier Alexandre, 45 anos, sobreviveu ao deslizamento.

As autoridades descartaram qualquer possibilidade de encontrar vivas as três pessoas desaparecidas.

"Decidimos parar as buscas pelos desaparecidos. Não conseguimos identificar a localização dos corpos e agora é ainda mais difícil encontrá-los na neve", declarou à AFP Dipendra Paudel, um alto funcionário do Ministério do Turismo.

No sábado, as equipes de resgate no Monte Everest encontraram o corpo de um guia nepalês, a 13ª vítima do deslizamento de terra que ocorreu na sexta-feira.

Os guias preparavam o local para receber os alpinistas durante a alta temporada no momento da avalanche, o acidente com o maior número de mortos na história da maior montanha do mundo.

A avalanche aconteceu às 6H45 locais de sexta-feira a 5.800 metros de altitude, em uma área próxima da geleira de Khumbu.

O acidente evidencia os grandes riscos para os guias sherpas, que transportam barracas, alimentos, reparam equipamentos e fixam as cordas para ajudar os alpinistas estrangeiros que pagam dezenas de milhares de dólares para chegar ao topo.

Mais de 300 pessoas morreram no Everest desde a primeira escalada com sucesso, de Edmund Hillary e Tenzing Norgay em 1953.

O pior acidente na história do alpinismo no Nepal aconteceu em 1995, quando uma avalanche atingiu o acampamento de um grupo nipônico, perto do Everest, e matou 42 pessoas incluindo 13 japoneses.

O Nepal, país pobre do Himalaia, tem oito das 14 maiores montanhas do mundo, com mais de 8.000 metros.

O governo do Nepal concedeu licenças a 734 pessoas, incluindo 400 guias, para escalar o Everest este verão.

AFP

TAGS