PUBLICIDADE
Notícias

Letônia investiga parlamentar por apoio à Rússia

13:10 | 02/04/2014
Autoridades de segurança da Letônia estão investigando alegações de comportamento subversivo de uma das representantes do país no Parlamento Europeu, Tatjana Zdanoka, que está sendo acusada de ser agente de influência da Rússia nos Bálticos. A investigação revela o grau da escalada de tensões no país, que pertenceu à União Soviética e tem uma grande população de russos étnicos.

Tatjana, membro do partido político que recentemente trocou seu nome para União Letã Russa, está sendo investigada por autoridades de segurança da Letônia por alegações de que trabalhava para minar o Estado letão em apoio à Rússia, disse Kristine Aspe-Krumina, porta-voz da agência de segurança da Letônia. A investigação foi iniciada depois de uma queixa formal feita por outro letão, Karlis Sadurskis, também membro do Parlamento Europeu.

Em entrevista concedida de Bruxelas, Tatjana disse que retornará à Letônia em 10 de abril para se submeter a questionamento. Ela caracterizou as alegações de Sadurskis como "completamente estúpidas". "Este homem só quer aumentar a sua popularidade." Sadurskis disse, em entrevista por telefone, ter enviado a queixa aos promotores do país com base em supostas atividades da Tatjana em conexão com a Sutj Vremenji, organização com sede na Rússia que, segundo ele, defende a restauração da União Soviética. "Se alguém quer renovar a União Soviética, é impossível fazê-lo sem destruir o Estado letão", afirmou, acrescentando que a parlamentar tem minado a Constituição e a independência da nação. "Há sinais claros de crime contra o Estado assim como de crimes contra a paz e a humanidade."

A parlamentar, cujo partido costumava se chamar Pelos Direitos Humanos em uma Letônia Unificada, foi observadora durante o referendo na Crimeia e disse ter participado de uma conferência do Sutj Vremenji (Essência do Tempo). Ela contestou a caracterização da organização como sendo a favor da restauração da União Soviética. Em recentes entrevistas e discursos, ela mencionou seu apoio à Rússia, afirmando que está interessada em suavizar as relações entre Moscou e Riga. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS