PUBLICIDADE
Notícias

Israel ameaça palestinos com retaliações unilaterais

09:40 | 06/04/2014
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ameaçou os palestinos neste domingo com represálias unilaterais, num momento em que os dois lados se preparam para um encontro de última hora com um enviado norte-americano, a fim de salvar as negociações de paz.

Netanyahu disse que Israel retaliará, se os palestinos persistirem com os esforços para reconhecimento do Estado pela Organização das Nações Unidas (ONU). "Isso só tornará um acordo de paz mais distante", afirmou o premiê. "Quaisquer medidas unilaterais que eles tomarem serão respondidas com medidas unilaterais do nosso lado."

Os comentários, feitos no início de uma reunião semanal do gabinete, surgiram num momento em que negociadores israelenses e palestinos se preparam para uma reunião com o enviado norte-americano, Martin Indyk, em uma tentativa de evitar o colapso das negociações de paz.

O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, alertou na sexta-feira que havia "limites" para o tempo e a energia devotados por Washington ao processo de paz, mas seus apelos parecem não ter surtido efeito.

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, rejeitou um pedido de Kerry para retirada dos planos de adesão aos tratados, enquanto Netanyahu ignorou os apelos dos EUA para se abster de medidas de retaliação.

Israel alega que a posição de Abbas foi uma clara violação do compromisso feito em julho, quando as negociações de paz foram retomadas, de não buscar outros caminhos para o reconhecimento do Estado Palestino.

Os palestinos, por sua vez, afirmam que Israel já havia descumprido suas promessas ao não libertar um quarto e último grupo de prisioneiros no último fim de semana e que os esforços para adesão aos tratados foram uma resposta.

"Os palestinos têm muito a perder com uma medida unilateral. Eles conseguirão um Estado apenas por meio de negociações diretas e não com declarações vazias ou medidas unilaterais", declarou Netanyahu neste domingo. "Estamos preparados para continuar com as conversas, mas não a qualquer preço."

Neste fim de semana, aviões israelenses atacaram vários locais controlados pelo Hamas na Faixa de Gaza, horas depois de um foguete a partir do enclave palestino atingir o Estado judeu, disseram fontes de ambos os lados. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS