PUBLICIDADE
Notícias

EUA avaliam novas sanções contra a Rússia

16:40 | 15/04/2014
O Departamento de Estado norte-americano disse que os Estados Unidos estão estudando uma nova rodada de sanções contra a Rússia por suas ações na Ucrânia, mas afirmou que qualquer movimento contra Moscou é improvável antes de uma reunião diplomática marcada para esta semana em Genebra.

A porta-voz do departamento Jen Psaki salientou que autoridades dos EUA estão discutindo ativamente novas sanções contra indivíduos envolvidos com o governo russo ou ligados aos eventos na Ucrânia.

Ela salientou na terça-feira que sanções mais amplas contra setores da economia russa seguem sendo uma opção viável se ocorrer nova escalada das tensões na Ucrânia. Armados, insurgentes pró-Rússia tomaram o controle de prédios em pelo menos nove cidades do leste russo.

Autoridades dos EUA repetiram, entretanto, que não têm planos de fornecer assistência militar à Ucrânia. "O governo ucraniano tem repetidamente procurado negociar com os grupos armados que tomaram edifícios públicos e estabeleceram barreiras não autorizadas no leste da Ucrânia, em um esforço para resolver a situação de forma pacífica através do diálogo", disse o secretário de imprensa da Casa Branca Jay Carney. "As autoridades ucranianas chegaram até a oferecer anistia para aqueles que ocupam os prédios do governo." Ele acrescentou, todavia, que o governo ucraniano "tem responsabilidade de oferecer lei e ordem, e essas provocações no leste da Ucrânia estão criando uma situação à qual o governo precisa responder".

Funcionários da Casa Branca e do Pentágono assinalaram que os EUA têm estado em consultas regulares com Kiev, mas afirmaram que autoridades norte-americanas não ofereceram nenhuma ajuda em nível tático com a Ucrânia se mobilizando para contra-atacar os separatistas.

O coronel Steve Warren, porta-voz do Pentágono, disse que os EUA conversaram com o ministério da Defesa da Ucrânia nas últimas semanas, mas oficiais norte-americanos não discutiram o planejamento do movimento atual empreendido pelas Forças Armadas ucranianas para retomar o controle dos prédios do governo no leste da Ucrânia. "Conduzimos consultas sobre defesa com a Ucrânia no passado recente", afirmou. "Nenhuma dessas consultas foi sobre preparação para essa operação."

Na quinta-feira, a chefe da política externa da UE, Catherine Ashton, se encontrará na Suíça com o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e os chanceleres da Rússia e da Ucrânia. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

TAGS