PUBLICIDADE
Notícias

Mujica: Uruguai vai refugiar palestino e 4 sírios presos em Guantánamo

20:50 | 21/03/2014

O presidente uruguaio, José Mujica, disse nesta sexta-feira que um palestino e quatro sírios serão os presos de Guantánamo que chegarão ao Uruguai na qualidade de refugiados e negou que receber os prisioneiros seja fazer um "favor" aos Estados Unidos.

"Há um palestino e quatro sírios, esta gente ficou sem processo, sem juiz, sem promotor, sem nada. Então acho que se deve contribuir para que isto suma", disse Mujica a jornalistas. Nesta sexta-feira, em seu programa de rádio "O Presidente Fala" (Habla el presidente), Mujica revelou ter pedido, em troca de aceitar o pedido do governo Barack Obama de receber os prisioneiros, que Washington liberte presos cubanos acusados de espionagem naquele país.

"Foi algo que eu pedi a eles, Uruguai é pequeno e não pode se impor, mas acho que se deve ajudar a distender tudo o que for possível", reforçou o presidente, em declarações a jornalistas. O presidente se referiu a cinco agentes cubanos, detidos em 1998, condenados por espionagem na Flórida, e considerados na ilha como "heróis antiterroristas", dos quais três ainda permanecem na prisão.

Mujica, um ex-guerrilheiro que esteve preso mais de 13 anos desde a década de 1970 e chegou ao poder em 2010, se exaltou quando um jornalista perguntou sobre versões de políticos locais que consideram que o Uruguai fez um favor aos Estados Unidos. "Eu não faço favor nenhum", respondeu o presidente, elevando o tom. "Faço um favor à humanidade, isto é uma vergonha".


"Isto não é um favor, isto é uma causa de princípios. Talvez eles (seus detratores) não estivessem nem meia hora dentro de um calabouço, você sabe, que um homem puxe 12, 13 anos, 14 anos de cadeia em situações deste tipo é uma vergonha humana", acrescentou.

AFP

TAGS