PUBLICIDADE
Notícias

EUA consideram atuação da Rússia na Crimeia uma 'anexação territorial'

O vice-presidente dos EUA condenou a ação russa e chamou de ''confisco de território''

11:40 | 18/03/2014

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, condenou nesta terça-feira, 18, as ações da Rússia na Crimeia, que chamou de "confisco de território", e ameaçou Moscou com novas sanções.

"A Rússia alinhou todo um leque de argumentos para justificar o que não é nada mais que um confisco de território", declarou Biden em Varsóvia, em uma resposta ao discurso do presidente russo, Vladimir Putin, que acabara de anunciar em Moscou a assinatura de um tratado para incorporar a península da Crimeia à Rússia.

"O isolamento político e econômico da Rússia só pode aumentar se continuar por este caminho e verá, de fato, novas sanções dos Estados Unidos e da UE", completou Biden, em uma entrevista coletiva conjunta com o primeiro-ministro polonês, Donald Tusk.

"Nos unimos à comunidade internacional na condenação do contínuo ataque à soberania e à integridade territorial da Ucrânia e da violação do direito internacional por parte de Putin", completou.

O ministro britânico das Relações Exteriores, William Hague, anunciou simultaneamente que Londres decidiu suspender a cooperação militar com a Rússia.

"Suspendemos toda a cooperação militar", declarou o chefe da diplomacia britânica aos deputados.

Ele explicou que a medida é aplicada sobretudo às licenças de exportação, à elaboração de um acordo de cooperação militar técnica, a um exercício naval previsto para este ano em conjunto com França e Estados Unidos, assim como às visitas de autoridades militares.

AFP

TAGS