PUBLICIDADE
Notícias

Tempestade segue em direção ao nordeste dos EUA

11:30 | 13/02/2014
Depois de atingir o sudeste dos Estados Unidos durante a noite, uma tempestade de inverno causou precipitação de quase meio metro de neve na região mesoatlântica dos EUA na manhã desta quinta-feira enquanto seguia em direção do nordeste do país, ameaçando provocar mais blecautes, dificuldade de deslocamento e isolamento de milhões de pessoas. As aulas nas escolas públicas foram canceladas e o expediente nas agências de governo foi suspenso por hoje.

A cidade de Baltimore amanheceu com 38 centímetros de neve. Poucos motoristas e pedestres aventuraram-se pelas ruas. O silêncio do centro da cidade era quebrado pelos veículos limpadores de neve. Rapidamente, porém, a neve limpa transformava-se em gelo.

Em Washington, as ruas amanheceram praticamente desertas, em contraste com a movimentação normalmente frenética de veículos e pessoas. Diversos carros estavam cobertos de neve e os dois aeroportos que servem à capital norte-americana estavam fechados. Mais de 3,5 mil voos foram cancelados em todo o país.

Apesar de o pior da tempestade já ter passado no sul dos EUA, ruas e árvores da região amanheceram cobertas de neve. Centenas de milhares de moradores estavam sem energia elétrica e pelo menos 13 mortes relacionadas à tempestade foram confirmadas por autoridades locais.

Para os Estados da região mesoatlântica e nordeste dos EUA, o mau tempo faz parte de uma sequência interminável de tempestades que levou ao fechamento de escolas e reduziu drasticamente os estoques de sal grosso, usado para derreter a neve.

A previsão é de que a precipitação de neve alcance 51 centímetros em algumas áreas nesta quinta-feira. Para Nova York, a previsão é de 30 centímetros de neve, enquanto em Washington são esperados 20 centímetros.

O presidente norte-americano, Barack Obama, declarou área de desastre na Carolina do Sul e partes da Geórgia, o que visa a acelerar a liberação de ajuda do governo federal.

Em um alerta emitido durante a manhã, o Serviço Nacional de Clima dos EUA classificou a tempestade, entre outros adjetivos, como "catastrófica".

O gelo e as rajadas de ventos de até 48 quilômetros por hora afetaram o sistema elétrico dos EUA. Mais de 200 mil imóveis estiveram sem luz na Geórgia, 130 mil na Carolina do Sul e cerca de 30 mil em Louisiana.

Em Atlanta, dessa vez a tempestade não causou os mesmos problemas observados na nevasca de 28 de janeiro, quando muitos norte-americanos estavam desprevenidos. Agora, as ruas ficaram vazias. Fonte: Associated Press.

TAGS