PUBLICIDADE
Notícias

Putin apoia El-Sissi na presidência do Egito

11:40 | 13/02/2014
O presidente russo Vladimir Putin disse ao chefe militar do Egito, general de campo Abdel-Fattah el-Sissi que está ciente de sua intenção de concorrer à presidência do país e desejou sorte a ele. A Rússia quer expandir suas ligações militares e de outros tipos com o Egito, país que é importante aliado dos Estados Unidos no Oriente Médio.

"Eu sei que você tomou a decisão de concorrer à presidência", disse Putin, segundo publicado por meios de comunicação russos. "Esta é uma decisão muito responsável: aceitar tal missão pelo destino do povo egípcio. Da minha parte e em nome do povo russo eu desejo sucesso a você."

El-Sissi, que se tornou conhecido após a queda do presidente islamita Mohammed Morsi em julho, é bastante popular num grande segmento da sociedade egípcia e deve anunciar sua candidatura para as eleições presidenciais, programadas para o final de abril.

A visita a Moscou é a primeira e El-Sissi ao exterior desde a queda de Morsi e acontece em meio ao anúncio de um acordo de armas no valor de US$ 2 bilhões com a Rússia, que será financiado principalmente pela Arábia Saudita e pelos Emirados Árabes Unidos, e faz parte da decisão do Egito de reduzir sua dependência dos Estados Unidos.

A visita também marca uma tentativa de Moscou de expandir sua influência no Egito, no momento em que as relações do país com os Estados Unidos se deterioraram após a derrubada de Morsi.

Os Estados Unidos são o principal financiador estrangeiro do Egito desde a década de 1970, quando o presidente Anwar Sadat rompeu com Moscou após décadas de ligações políticas e militares próximas e expulsou conselheiros militares soviéticos.

O ministro de Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov, declarou após reunião com seu homólogo egípcio, Nabil Fahmy, que os dois países concordaram em "acelerar os preparativos para documentos que podem gerar um impulso adicional para nossa cooperação militar e técnico-militar".

O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, que reuniu-se separadamente com El-Sissi, falou que a necessidade de fortalecer a cooperação militar entre Rússia e Egito é derivada dos "desafios e ameaças comuns", mas principalmente do terrorismo.

Shoigu disse que ele e El-Sissi discutiram a possibilidade de realizar exercícios militares conjuntos e treinamento de oficiais egípcios em academias militares russas. "Também discutimos formas de expandir a cooperação entre nossas Marinha e força Aérea", afirmou Shoigu.

Lavrov e Shoigu não mencionaram detalhes relacionados à venda de armas, mas meios de comunicação russos informaram no ano passado que o Egito estava interessado em adquirir mísseis de defesa aérea russos, jatos de combate MiG-29, helicópteros e outras armas. Fonte: Associated Press.

TAGS