PUBLICIDADE
Notícias

Com 1 milhão de assinaturas, petição por Snowden é entregue no Itamaraty

14:04 | 13/02/2014
Abaixo-assinado que pede asilo político para o responsável por revelar espionagem americana é levado ao Ministério das Relações Exteriores, em encenação que teve até bonecos de Dilma e Obama. Um abaixo-assinado para que o Brasil aceite conceder asilo político a Edward Snowden foi protocolado no Ministério de Relações Exteriores (MRE) nesta quinta-feira (13/02). O documento contendo mais de 1,1 milhão de assinaturas colhidas por meio da plataforma online Avaaz foi entregue durante uma encenação, com bonecos representando Snowden, a presidente Dilma Rousseff e o presidente americano, Barack Obama. A ação é simbólica, mas o pedido é muito sério, disse o diretor de campanhas da plataforma Avaaz, Michael Muhallem. A sociedade brasileira já percebeu que essa é uma causa legítima, uma causa justa. Apesar de protocolado, o ato não é considerado um pedido formal de asilo, já que este deve ser feito por Snowden diretamente. Os ativistas que encabeçam a campanha argumentam que o ex-técnico da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos EUA está em situação delicada na Rússia, onde poderá ficar até o fim de julho como asilado. Por parte do governo federal, o chefe da assessoria parlamentar do MRE, Pedro Bório, foi escalado para receber a petição. Ele se comprometeu a dar um retorno aos ativistas sobre o andamento do pedido, mas disse ter dúvidas sobre a competência do Itamaraty para tratar do caso, que oficialmente seria da alçada do Ministério da Justiça. Representantes do Avaaz e do grupo Juntos, que também atua na campanha pelo asilo, terão na próxima semana uma nova agenda de reuniões com parlamentares autoridades para tentar convencer o governo. Apoio político A concessão de asilo é uma decisão do Poder Executivo, e parlamentares vêm pressionando o governo federal desde o ano passado. O deputado Ivan Valente (PSOL), representante da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, afirma que o Brasil tem todas as condições de oferecer asilo a Snowden. Para ele, com a constante descoberta de novos casos de espionagem e com uma atitude cada vez mais defensiva do governo americano, se torna mais natural que se tome uma atitude política" sobre o asilo político, uma vez que o abrigo concedido pela Rússia vai só até julho. No início do mês, a senadora Vanessa Grazziotin, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Espionagem no Senado, indicou Snowden para o prêmio Nobel da Paz por ele ter restaurado o princípio fundamental da transparência para a democracia, segundo texto entregue ao comitê do prêmio. "Sua decisão corajosa de agir em nome do interesse público em troca de um custo pessoal inimaginável vai mudar o curso da história, avaliou a senadora ao fazer a indicação. Pedido global Segundo o Avaaz, as mais de 1,1 milhão de assinaturas vieram de cerca de 200 países e territórios espalhados pelo mundo. A petição foi criada em novembro do ano passado pelo brasileiro David Miranda, companheiro de Glenn Greenwald, jornalista que vem auxiliando Edward Snowden a divulgar as informações sobre espionagem. Nós temos que agradecer a uma pessoa por nos trazer a verdade e ajudar-nos a combater a agressiva espionagem norte-americana: Edward Snowden, reforça Miranda no texto base da petição. Ele defende que, uma vez no Brasil, Snowden poderia fazer muito mais para ajudar o mundo a entender como a NSA e aliados estão invadindo a privacidade de pessoas. Snowden é apresentado na petição como o inimigo público número um dos EUA.

TAGS