PUBLICIDADE
Notícias

Senador republicano pede corte gradual de ajuda a Israel

16:03 | 07/01/2013
O senador republicano Rand Paul disse, nesta segunda-feira em Israel, que os Estados Unidos deveriam fazer uma redução gradual da ajuda concedida a outros países. O local escolhido para a declaração foi inusitado, já que Israel está entre os principais receptores de ajuda dos Estados Unidos.

Paul, que é do Estado de Kentucky, disse aos jornalistas que seu país não pode manter os empréstimos aos países e o envio de recursos para outros, mesmo que sejam aliados como Israel.

"Será mais difícil ser amigo de Israel se não tivermos dinheiro. Será mais difícil defender Israel se destruirmos nosso país nesse processo", disse ele no Instituto para Estudos de Mercado, em Jerusalém. "Eu acho que haverá repercussões significativas em manter enormes déficits...você destrói sua moeda ao gastar dinheiro que não tem."

O senador, que é um antigo oponente do fornecimento de ajuda externa, reconhece que expressou a "opinião de uma minoria" e duvida que o Congresso vá encerrar o envio de recursos para o exterior. "É improvável que algo mude, mas eu acho que vale a pena discutir a questão", disse ele durante sua primeira viagem a Israel.

Israel recebe cerca de US$ 3 bilhões por ano em ajuda militar dos Estados Unidos.

Paul disse que Washington deveria cortar, primeiro, a ajuda a países com os quais as ligações são tensas, como o Paquistão e o Egito, e somente mais tarde retirar a ajuda a Israel.

Paul, que é filho do ex-candidato presidencial Ron Paul, é considerado um nome possível para disputar a eleição presidencial de 2016. Ele é integrante do Comitê de Relações Externas do Senado e deve se reunir com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, com o presidente Shimon Peres e outros líderes israelenses antes de participar de encontros na Jordânia e com representantes da Autoridade Palestina. As informações são da Associated Press.

TAGS