PUBLICIDADE
Notícias

Radicais ainda mantêm estrangeiros reféns na Argélia

10:55 | 19/01/2013
Rebeldes islâmicos ainda mantêm estrangeiros reféns em um complexo de gás no deserto da Argélia, quase 48 horas após uma tentativa frustrada de resgate que deixou pelo menos 12 mortos, afirmou um oficial de segurança do país africano.

Segundo o porta-voz, dez estrangeiros ainda estão sob o poder dos terroristas, e muitos ainda permanecem desaparecidos, incluindo pelo menos dez japoneses e dez noruegueses. "Não há nenhuma mudança desde ontem. A situação continua a mesma", afirmou.

Atiradores ligados à Al-Qaeda afirmaram que ainda mantém reféns sete estrangeiros: três belgas, dois norte-americanos, um japonês e um britânico.

Um porta-voz dos "Signatários em Sangue", liderado pelo comandante jihadista Mokhtar Belmokhtar, disse que 34 reféns foram mortos quando as forças especiais invadiram o complexo de gás da British Petroleum (BP) e da Statoil no sul da Argélia, na última quinta-feira. O grupo exige o fim da intervenção militar francesa no país vizinho Mali.

A mídia da Argélia quebrou o silêncio das autoridades nacionais sobre o caso dizendo que a maioria das informações sobre o ataque foi repercutida por agências de notícias internacionais por meio ANI, da agência de notícias da Mauritânia, que tinha recebido mensagens de fontes do grupo.

De acordo com a agência nacional de notícias da Argélia, a APS, a ocupação militar deixou 12 estrangeiros e 18 sequestradores mortos. Além disso, ainda segundo a APS, 100 estrangeiros, dos 132 detidos, conseguiram escapar. As informações são da Dow Jones.

TAGS