PUBLICIDADE
Notícias

General Allen é liberado de investigação sobre e-mails

01:20 | 23/01/2013
O general da Marinha dos EUA John Allen, comandante das forças aliadas no Afeganistão, foi liberado por investigadores militares que determinaram que ele não fez nada de errado na troca de e-mails com uma socialite casada de Tampa, na Flórida, que esteve no centro de um escândalo que forçou o então diretor da CIA, David Petraeus, a pedir demissão no ano passado, informou uma alta autoridade norte-americana.

O Pentágono iniciou uma investigação para determinar se o general Allen havia se envolvido em "comunicação imprópria" com Jill Kelley, a socialite da Flórida cujas queixas ao FBI sobre e-mails anônimos levaram os agentes federais a descobrir um caso extraconjugal entre Petraeus e sua biógrafa Paula Broadwell, que escreveu os e-mails anônimos para Jill Kelley.

Em novembro, o secretário de Defesa, Leon Panetta, colocou em espera a nomeação de Allen para ser o comandante supremo aliado para a Europa, o principal cargo militar na Otan, e ordenou uma investigação para apurar a relação entre o general e a senhora Kelley.

Autoridades do Pentágono familiarizadas com a investigação disseram que alguns dos e-mails eram de flerte, mas o inspetor-geral concluiu que o general Allen não se envolveu em qualquer delito.

Segundo essas autoridades, ainda não houve decisão sobre se a nomeação de Allen para a Otan iria prosseguir. Panetta foi informado sobre a conclusão da investigação. Parlamentares republicanos importantes, incluindo o senador John McCain, manifestaram apoio ao general enquanto a investigação estivesse pendente. As informações são da Dow Jones.

TAGS