PUBLICIDADE
Notícias

Brigitte Bardot está farta da França e quer ir para a Rússia

08:42 | 05/01/2013
NULL
NULL
Brigitte Bardot, que ameaçou pedir a nacionalidade russa se as autoridades francesas decidirem sacrificar dois elefantes doentes, disse que está farta da França e anunciou que em breve visitará o presidente russo, Vladimir Putin, que nesta semana concedeu a nacionalidade russa a outro astro do cinema francês, Gérard Depardieu, que se nega a pagar mais impostos.

"Digo isso muito sério. Estou de saco cheio. Farta! Não aguento mais este país. Depois de (Nicolas) Sarkozy (ex-presidente francês) e de suas promessas não cumpridas, ninguém responde aos meus pedidos. Esta impotência me machuca e me deixa louca. Não peço nada de outro mundo: uma RES-POS-TA para salvar estes animais!", declara a atriz de 78 anos em uma entrevista publicada neste sábado nos jornais do grupo Nice-Matin.

Bardot afirma que na quarta-feira escreveu uma carta ao atual presidente francês, François Hollande, com toda a documentação para explicar que a fundação que preside assumiria todos os gastos do cuidado destes dois elefantes, e não obteve resposta.

Isso a levou a pensar em se refugiar na Rússia, para onde deve viajar em breve, "por Putin".

"Acho que é muito humano. Cada vez que peço algo a ele, a princípio me concede. Fez muito mais pela proteção dos animais que todos os nossos presidentes sucessivos. E, além disso, lá não tem o Eid al-Adha", a festa muçulmana do sacrifício, afirma a ex-símbolo sexual francesa que vive em Saint-Tropez, o exclusivo balneário da Costa Azul francesa.

O destino dos dois elefantes do circo Pinder colocou os defensores dos animais em pé de guerra desde meados de dezembro. A Fundação Brigitte Bardot pediu à prefeitura que ordenasse o "embargo" dos animais para que lhe fossem entregues e salvos da eutanásia.
Os advogados do circo também apresentaram um recurso perante o Conselho do Estado para pedir a suspensão da eutanásia.

Os dois elefantes, que se encontram atualmente no zoológico do Parque de la Tête d'Or, em Lyon (leste), contraíram uma tuberculose.

O anúncio de Brigitte Bardot coincide com a tempestade gerada pelo exílio fiscal do ator Gérard Depardieu, a quem Putin concedeu na quinta-feira a cidadania russa.

A decisão russa forneceu ao ator francês - um convidado frequente do circuito de celebridades de Moscou - o direito de pagar o imposto de 13% cobrado na Rússia para todos, dos bilionários aos pobres.

"Vladimir Putin assinou um decreto concedendo a cidadania russa para o francês Gerard Depardieu", disse o Kremlin em um comunicado na quinta-feira, descrevendo a decisão aparentemente sem precedentes.

O decreto citou um artigo da Constituição de 1993 que estende aos presidentes o direito de conceder cidadania ou asilo político.
AFP

TAGS