Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Motoristas de ônibus paralisam atividades no Terminal do Papicu

A circulação de ônibus no terminal parou por volta das 9 horas. Mobilização terminou 10h45min
10:08 | Jun. 08, 2022
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Motoristas de ônibus realizaram paralisação das atividades no Terminal do Papicu, na manhã desta quarta-feira, 8, em Fortaleza. A categoria iniciou a mobilização por volta das 9 horas para reivindicar reajuste salarial; a circulação dos ônibus foi normalizada às 10h45min. O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro) informou que busca reajuste de 15,8% nos salários e de 20% em vale-alimentação e cesta básica.

De acordo com Edweyne Martins, diretor do Sintro, o movimento desta manhã ainda não é greve, apenas um protesto. A intenção da categoria é fazer as empresas "voltarem à mesa de negociações".  

"Neste momento, estamos fazendo essa paralisação porque as empresas deixaram de negociar com a gente. Chegaram à primeira rodada de negociações dizendo que desejavam prolongar a comissão recebida pela categoria por seis meses e não conceder reajuste agora. Essa decisão não tem apoio da direção do Sindicato, muito menos dos motoristas. Por isso, essas paralisações começaram e vão continuar acontecendo", disse Edweyne Martins.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) informou, em nota, ter proposto "garantir por seis meses a manutenção da Convenção Coletiva de Trabalho que venceu em 31 de maio de 2022, com todos os benefícios nela previstos".

Ainda na nota, o Sindiônibus explicou ter a expectativa de, a partir de novembro deste ano, reavaliar as reivindicações dos trabalhores "em cenário mais favorável" (leia a nota abaixo).

 

Hebert Erick, de 21 anos, estava no terminal no momento da paralisação e disse achar válida a luta dos motoristas, porém acredita que a população poderia ter sido informada com antecedência. "Muita gente não sabia, entrou no terminal sem saber o que estava acontecendo. Pessoas que perderam o dia de trabalho ou algo importante. Eu venho de uma entrevista de emprego, só tinha esse dinheiro de uma passagem. Terei que voltar a pé para casa", relatou o jovem.

 

O vice-presidente do Sintro, Sérgio Barbosa, diz que a categoria não teve o salário reajustado em 2019 e 2020. "Apenas igualaram com a inflação dos dois anos, direito conquistado a base de muita dificuldade. Ainda parcelaram [o valor], e este ano durante as negociações os patrões chegaram dizendo que não haveria negociação, que só vão negociar em outubro." 

Daniel Caetano, de 57 anos, trabalha como motorista desde 1997 e entende como justa a luta: "É um absurdo, e os empresários sabem disso".

Nota do Sindiônibus, na íntegra:

"O Sindiônibus comunica que na manhã desta quarta-feira (08), o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro-CE) dirigiu uma paralisação de veículos no Terminal do Papicu. A ocorrência iniciou às 9h20 e durou aproximadamente 1 hora. Ao fim da paralisação, a frota de ônibus voltou a circular normalmente.

No momento econômico desafiador que atravessa o país, especialmente o setor de transporte, altamente impactado pela alta descontrolada dos preços dos combustíveis, o Sindiônibus busca em negociação com o Sintro-CE uma alternativa responsável diante da momentânea incapacidade das empresas de conceder aumentos salariais.

Com o objetivo de dar segurança aos funcionários e alguma estabilidade às empresas para manter o serviço de transporte e seus postos de trabalho, foi proposto garantir por seis meses a manutenção da Convenção Coletiva de Trabalho que venceu em 31 de maio de 2022, com todos os benefícios nela previstos. A expectativa é que a partir de novembro de 2022, as reivindicações do Sintro-CE sejam reavaliadas em um cenário mais favorável, que permita avanços salariais sustentáveis.

O diálogo estava em andamento e foi suspenso pela recusa do sindicato dos trabalhadores em aceitar a proposta. O Sindiônibus conta com a compreensão do Sintro-CE de que essa é a alternativa que pode trazer segurança às empresas e seus trabalhadores neste momento.

O Sindiônibus reitera que está sempre aberto ao diálogo e repudia qualquer ato que impeça o deslocamento da população."

Atualizada às 12h45min

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar