Participamos do

Novos membros do Conselho de Jovens Leitores são empossados pelo O POVO

Ao todo, são 21 integrantes, que foram indicados ao colegiado por entidades dos mais diversos segmentos da sociedade cearense

O Grupo de Comunicação O POVO realizou nesta sexta-feira, 13, a cerimônia de posse dos novos integrantes do Conselho de Jovens Leitores (CJL). O colegiado é constituído por 21 membros, com idades entre 16 e 27 anos, indicados por instituições dos mais diversos segmentos da sociedade cearense. O evento ocorreu no auditório do Museu da Fotografia de Fortaleza (MFF), reunindo diretores, editores, jornalistas e demais colaboradores do O POVO, além dos novos conselheiros e pessoas ligadas às entidades que representam.

O CJL foi fundado em julho de 2021 e teve a sua primeira turma empossada durante cerimônia virtual, devido ao período mais agudo da pandemia de Covid-19. Na composição do ano passado, a participação era restrita a estudantes do ensino médio, que foram indicados por jornalistas do O POVO. Este ano, o corpo de membros ficou ainda mais plural, garantindo representatividade a 20 entidades entre sindicatos, universidades, associações empresariais, coletivos estudantis, culturais e movimentos sociais.

De acordo com o coordenador do Conselho, Cliff Villar, as adequações no formato surgiram a partir do que foi vivenciado no primeiro ano de atividades do grupo. "[na primeira turma] Foi uma experiência muito rica, em que ficou muito clara a necessidade que a gente tem de diálogo. E o conselho nasce exatamente dentro desse vácuo que a gente vive na sociedade, onde o contraditório não é um debate, mas sim um jogo de destruição. Precisamos retomar a capacidade de debater as grandes questões da sociedade e, para isso, temos que incluir os mais diversos atores nessas discussões", pontou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A escolha das instituições, acrescenta o coordenador, foi realizada tendo como critério principal a garantia do equilíbrio. "Fizemos uma espécie de mosaico das entidades. Convidamos entidades mais ligadas ao mercado, mas também aquelas que se dedicam às pautas sociais. Temos representantes do campo patronal e também do campo laboral, só para citar alguns exemplos. Quando a gente faz isso, abrimos espaço para o diálogo. Esse é o desafio, é o que a gente está querendo propor. Conduzir esse debate faz parte do DNA do O POVO, desde a sua fundação", afirmou Villar, que também é diretor corporativo do O POVO.

Como membros do Conselho, os jovens leitores irão avaliar conteúdos editoriais, sugerir pautas jornalísticas, opinar sobre projetos especiais do O POVO, participar de oficinas, palestras, formações nas áreas da política e do jornalismo, além de debater, em reuniões quinzenais, os temas que mais impactam a sociedade.

Além do CJL, O POVO mantém ativo desde 1999 o Conselho Consultivo de Leitores, idealizado pela jornalista a professora universitária, Ana Márcia Diógenes. Presente na posse dos novos conselheiros do CJL, ela ressaltou como a participação no Conselho pode tornar os jovens mais engajados com as questões de interesse coletivo.

"A responsabilidade que os jovens leitores têm é de fazer com que as coisas andem com olhares novos, que a gente não se contente com aquilo que vemos embaixo do tapete. Vocês devem trazer para o dia a dia do jornal um olhar novo, inovador, que desperte para o mundo. O que a cidade quer? o que a cidade precisa? A gente tem muitos problemas, não percam a oportunidade de cutucar, de provocar, de opinar", disse a jornalista em fala aos conselheiros.

Para o reitor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) — entidade com representação no conselho, Wally Menezes, também presente na cerimônia, a iniciativa do O POVO abre caminhos para uma participação mais ativa dos jovens no meio social. "Aqui vamos ter um grupo de pessoas da mesma geração que vão interagir com diversos mundos, a partir das realidades distintas que cada um vivenciam no meio onde atuam. Essa troca de experiência eu considero algo muito valoroso", destacou.

Os jornalistas do O POVO Plínio Bortolotti, colunista e editor de Diversidade, Daniela Nogueira, assessora de Comunicação, e o diretor de Estratégia Digital, Filipe Dummar, também estiveram presentes na cerimônia de posse. Na ocasião, os novos conselheiros foram presenteados com um exemplar do Anuário do Ceará (2021-2022) e um ano de acesso gratuito ao O POVO+.

Conhecimento para a vida

YAGO AZEVEDO é ex-conselheiro
YAGO AZEVEDO é ex-conselheiro (Foto: Aurelio Alves)

Membro da primeira turma do CJL, o estudante Iago Azevedo, 20, deu as boas-vindas aos novos conselheiros. "Quando a gente entra numa atividade como essa, tem que ser de cabeça. Aproveitar cada oportunidade e sair daqui muito melhor do que quando entrou do ponto de vista da formação humana e cidadã", recomendou.

Para ele, a experiência impôs desafios, mas também gerou muitos aprendizados. "Nós tínhamos reuniões quinzenais, onde discutíamos diversos assuntos, sobre os mais diferentes contextos. Fiz muitas coisas que, para mim, foram novidade, como sugerir pautas para o jornal, verificar publicações, fazer avaliações e propor novos projetos para todos os veículos do grupo. Esse conhecimento que adquiri, vou levar para toda a minha vida", ressaltou.

Durante o período como conselheiro, Iago despertou o interesse pela comunicação falada. "Passei a gostar muito de podcasts, e tive a oportunidade de participar da produção de um [podcast] especial, o que fizemos para comemorar os 20 anos do projeto O POVO educação", relembra Iago, aluno do curso de engenharia mecatrônica do IFCE campus Fortaleza.

Novos conselheiros do CJL e entidades representadas 

Emanuel Vinícius Araújo da Silva - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

 

Loislane da Silva Teixeira - Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Ceará  (IBEF CE)

 

Isabela Rodrigues de Melo - Central Única das Favelas (Cufa)

 

Pedro Rian Paulino Lima - Fundação Beto Studart

 

Neusa Teresa Costa Pereira - Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab)

 

Guilherme de Carvalho Oliveira - Coletivo Dendê de Luta

 

Ana Júlia de Souza Pereira - Comunidade Católica Shalom

 

Mikely do Vale Barbosa - Fundação Batista Central

 

Katarine Ribeiro Nobre - Universidade Estadual do Ceará (Uece)

 

Naíra Le Bolloch - Instituto Verdeluz

 

Vitória Teixeira dos Santos - Casa Azul Ventures

 

Italo Bernardo Ribeiro - Centro de Referência em Educação e Atendimento Especializado do Ceará (Creace)

 

Francisco Cairo Silva Sousa - Instituto Dragão do Mar

 

Madalena Herminio Carneiro - Instituto Dragão do Mar

 

Jefferson Carlos Pimenta da Silva - União Nacional dos Estudantes (UNE)

 

Germano Belchior Filho - Associação dos Jovens Empresários de Fortaleza (AJE Fortaleza)

 

Isaías Mateus Alves de Sousa - Instituto de Cultura, Arte, Ciência e Esporte - Instituto (Cuca)

 

Antônio Renan Sousa da Silva - Associação Das Comunidades dos Índios Tapeba de Caucaia.

 

João Eduardo Vasconcelos Brígido - Sindicato de Agências de Propaganda do Estado do Ceará (Sinapro)

 

João Victor Carneiro de Alencar - Universidade Federal do Ceará (UFC)

 

Gabriel Rabelo do Nascimento - Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE)

OUÇA O PODCAST VOO 168 BASTIDORES

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar