Participamos do

Réveillon em Fortaleza pode ter público cadastrado e uso de pulseiras com QR Code

A tecnologia deve ser utilizada para o controle do público no espaço. As decisões sobre o evento de ano novo devem ser tomadas após reunião com prefeitos da região Nordeste
00:00 | Set. 04, 2021
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Com a chegada do segundo semestre e a diminuição de casos de contágio pela Covid-19, muito questiona-se sobre a realização das festas de fim de ano na Capital. Em entrevista realizada na tarde desta sexta-feira, 3, o secretário municipal da cultura, Elpídio Nogueira, declarou que o planejamento do Réveillon 2022 foi entregue para a Prefeitura há alguns meses. Segundo o gestor, uma das propostas é uma festa com público cadastrado e a distribuição de pulseiras de identificação.

Outra proposta anunciada pelo secretário é o uso do QR Code para controle de acesso ao espaço. Em conversa com a jornalista Maisa Vasconcelos, para a rádio O POVO CBN, Elpídio declarou que a organização, no entanto, ainda precisa de definições. "Com a vacinação, houve uma queda acentuada nos casos de Covid em vários estados, como aconteceu em Fortaleza. Se isso continuar na mesma velocidade, teremos a possibilidade de ter uma festa de Réveillon. Obviamente, não na mesma capacidade de dois anos atrás, quando reunimos um milhão de pessoas no aterro”, explicou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Segundo Elpídio Nogueira, a decisão sobre o evento deve ser tomada após uma reunião entre o prefeito José Sarto (PDT) e outros mandatários das capitais da região Nordeste. De acordo com o secretário, apesar da possibilidade de uma festa com a estrutura semelhante a utilizada no último Réveillon, realizado no começo de 2020, a opção é menos provável devido ao atual cenário da pandemia.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags