PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Cachorro é colocado para adoção após passar meses esperando dono em hospital de Fortaleza

Segundo relato de funcionários, o animal, nomeado carinhosamente de Mique, chegou ao local acompanhando o dono, que foi internado e acabou falecendo

Gabriela Almeida
20:08 | 14/07/2021
Animal esperava há cerca de três meses por dono. (Foto: Reprodução)
Animal esperava há cerca de três meses por dono. (Foto: Reprodução)

Um cachorro foi colocado para adoção, nesta quarta-feira, 14, após ter passado cerca de três meses circulando ao entorno do Hospital Geral de Fortaleza (HGF). Segundo relato de funcionários, o animal, nomeado carinhosamente de Mique, chegou ao local acompanhando o dono, que foi internado e acabou falecendo. Alheio a morte do tutor, o cão continuou esperando fielmente pelo retorno do melhor amigo.

A estudante de medicina Vivian Tupinambá, 19, que atua há um mês na instituição, descobriu a história do animal há pouco tempo. Foi em frente ao hospital, enquanto comia, que viu o cachorro pela primeira vez e passou a brincar com ele. Logo em seguida a jovem soube pelo segurança do local que o cão já estava ali há pelos menos dois meses, e que chegou acompanhando a ambulância que transportava seu dono.

"Eu fiquei muito emocionada na hora, eu não sabia o que fazer, virou um ritual, todo dia ir ver ele", relembra a estudante, que passou a integrar o grupo de funcionários apaixonados pelo animal. Isso porque, além dela, outros profissionais que atuam na instituição já tinham se apegado ao cachorro e diariamente o davam água, comida e carinho. O apego foi tão grande que Vivian resolveu lhe dar um nome: Mique.

| LEIA MAIS | Veja vídeo: após prisão, DJ Ivis chega à Delegacia de Eusébio para prestar depoimento

Ceará tem 15% da população vacinada contra Covid-19

No entanto, foi somente depois que ela descobriu que o tutor do animal havia morrido. Também foi informada de que o cachorro não estava lá há dois meses, mas há pelo menos três. A estudante ainda não sabe o motivo do falecimento do homem, mas conta que Mique as vezes latia para uma sala que atende pessoas com parada cardíaca. Relata ainda que, mesmo dócil, o animal as vezes tenta invadir esse local.

"Ele é muito dócil, ele já entrou no hospital e tinha dias que ele surtava e tentava entrar na sala, mas respeitava muito o ambiente do hospital", conta a jovem. Mexida com as novas informações, ela resolveu que não poderia deixar o cachorro na rua, mas por não ter condições de criá-lo entrou em contato com a equipe do deputado federal Célio Studart, que prontamente publicou a história em seu perfil no Instagram.

"Precisamos achar um lar pra ele - adoção responsável! Ele é dócil e está saudável, mas até agora está esperando o dono que não mais virá! Quem pode dar amor e lar a esse inocente? Me comprometo com ração, transporte, e consulta veterinária pra ele chegar todo lindo", dizia a postagem.

Animal passou por exames clínicos e no momento segue em lar temporário.
Animal passou por exames clínicos e no momento segue em lar temporário. (Foto: Reprodução)

A publicação, realizada nesta quarta, já conta com alguns possíveis candidatos, que ficaram tocados com a história do animal. Mique já tomou banho, realizou exames clínicos e agora segue aguardando pela adoção em um lar temporário. Até a publicação desta matéria a família do antigo dono não havia se manifestado.

Na "casa" antiga, onde passou meses entre os bancos verdes e sobre a calçada de pedra, Mique já deixa saudades. "É muito triste. Eu já falei pro Célio que 'quando a gente achar a adotante vou querer falar com ela' porque uma parte de mim se foi", desabafa Vivian, ao lembrar que amanhã já não irá mais ver o cachorro.

Veja a publicação: