PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Estudante cria projeto voluntário para auxiliar candidatos na preparação para o Enem

Idealizado pelo jovem Edson Filho, 18, o programa "Vem que Tem Enem" surgiu no começo da pandemia da Covid-19. Perfil no Instagram conta com mais de três mil seguidores e disponibiliza aulas gratuitas

Mirla Nobre
18:11 | 25/06/2021
Edson Filho, 18, é morador do bairro Parque Iracema, em Fortaleza, e fundador do projeto "Vem que Tem Enem" (Foto: Reprodução/Instagram)
Edson Filho, 18, é morador do bairro Parque Iracema, em Fortaleza, e fundador do projeto "Vem que Tem Enem" (Foto: Reprodução/Instagram)

Há um ano e dois meses, quando o Ceará enfrentava o começo da pandemia da Covid-19, o estudante Edson Filho, 18, resolveu criar um projeto voluntário e gratuito para ajudar outros estudantes na preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A ideia surgiu quando o jovem, morador do bairro Parque Iracema, em Fortaleza, percebeu que, durante a pandemia, o acesso a um cursinho privado não era a realidade de todos que estavam estudando para o exame. De forma voluntária, o projeto “Vem que Tem Enem” começou a partir da vontade de Edson em ajudar outros alunos e, hoje, já conta com uma equipe de mais de 30 professores voluntários que auxiliam os estudantes para ingressar no ensino superior.

Divulgado na rede social Instagram, o programa foi crescendo e buscando novos alunos que tinham interesse em ter um bom resultado no exame. Após um mês da criação do programa, em abril do ano passado, o perfil do projeto atingiu mais de mil seguidores e, atualmente, tem mais de três mil pessoas seguindo os conteúdos compartilhados pelo projeto. Hoje, além do Enem, o projeto também está voltado para a preparação do vestibular da Universidade Estadual do Ceará (Uece).

LEIA TAMBÉM | Faltam menos de duas semanas para as inscrições do Enem 2021; confira as datas

De acordo com o estudante e idealizador do programa, Edson Filho, no começo ele apenas tinha um perfil de dicas para o Enem e não imaginava que o projeto pudesse ter aulas virtuais. “Eu comecei a chamar alguns professores. No começo foi bem difícil, alguns não quiseram participar, já outros acharam o projeto incrível e toparam entrar. Agora, eu tenho uma equipe que me ajuda no projeto. O trabalho é totalmente voluntário, tanto dos professores quanto da equipe”, conta Edson.

Segundo ele, um cronograma com as atividades é realizado semanalmente e publicado aos fins de semana, tanto para os professores quanto para os alunos. “As aulas são transmitidas ao vivo por meio da plataforma Google Meet de segunda-feira a sábado e, aos domingos, a gente costuma realizar simulados. A gente também utiliza a plataforma Google Classroom, onde os professores podem postar os PDFs das aulas e outros materiais para os alunos, seja para aqueles que não puderam estar presentes na aula ao vivo como para aqueles que querem consultar posteriormente em casa”, explica.

Ainda conforme Edson, os alunos e professores interessados em ingressar no projeto podem entrar em contato com ele por meio do perfil do “Vem que Tem Enem” no Instagram ou nos contatos compartilhados por ele na rede social.

Vaquinha online

O projeto completou mais de um ano de atividades em 2021 e, apesar do retorno positivo de alunos, professores e apoiadores, alguns recursos são necessários para dar continuidade ao programa. Em maio deste ano, Edson promoveu a primeira vaquinha online para arrecadar fundos para a compra de um notebook, com intuito de ajudar nas organização das atividades do projeto. No entanto, o estudante foi vítima de um golpe por meio da vaquinha, e o dinheiro da iniciativa não foi arrecadado para a compra do equipamento.

Segundo Edson, a situação o deixou triste, mas não conseguiu desmotivá-lo a seguir em frente. Ele conta que o apoio dos alunos e professores foram essenciais para não desistir. “A minha maior força foi porque os alunos, professores e até pessoas que não estão envolvidas diretamente no projeto me apoiaram muito. Hoje eu retornei com outra vaquinha para levantar o dinheiro para a compra do notebook para que as atividades do 'Vem que Tem Enem' não sejam encerradas, porque o projeto vai ajudar muitas outras pessoas que desejam se preparar para o vestibular e ingressar no ensino superior”, destaca.

No futuro, o estudante sonha em cursar Serviço Social. E também continuar com o “Vem que Tem Enem”, só que no formato presencial. “Meu sonho é que esse projeto se torne presencial futuramente e que eu ajude mais pessoas”, pondera. Ele também comenta que a esperança é que o projeto vire uma instituição que possa ajudar jovens de várias localidades.

Como ajudar: Acesse o link da Vaquinha Virtual para a compra de notebook do projeto "Vem que Tem Enem"