PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Homem de 50 anos é preso por guardar vídeos de pornografia infanto-juvenil em Fortaleza

A Polícia Civil também prendeu outras três pessoas, duas na capital e uma no interior, suspeitas de crimes cibernéticos de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes

19:01 | 09/06/2021
Material apreendido pela polícia será analisado por técnicos da Perícia Forense  (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Material apreendido pela polícia será analisado por técnicos da Perícia Forense (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil do Ceará prendeu nesta quarta-feira, 9, em Fortaleza, um homem de 50 anos que armazenava em casa HDs externos contendo conteúdo de pornografia infanto-juvenil. A captura ocorreu no bairro Bom Jardim, durante cumprimento dos mandados de busca e apreensão na oitava fase da operação Luz da Infância, que investiga crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes na Internet. Segundo as investigações, o suspeito utilizava ferramentas online para compartilhar o material ilícito na rede mundial de computadores. Além dele, outras três pessoas foram presas no âmbito da operação no Ceará, sendo duas também na Capital e uma em Juazeiro do Norte, no Sul do Estado.

A força-tarefa cumpriu mandados em 18 estados e cinco países, além do Brasil: Argentina, Estados Unidos, Paraguai, Panamá e Equador. O trabalho foi coordenado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e contou com a colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

No Ceará, equipes da Perícia Forense do Estado (Pefoce) também participaram da ação. Os quatro suspeitos presos foram encaminhados para a Delegacia de Combate a Exploração da Criança e Adolescente (Dececa), em Fortaleza, que abriu investigações para apurar o possível envolvimento deles em uma rede internacional de pornografia infantil.

O material apreendido na operação, como computadores, celulares, HDs e pen-drives, será analisado por técnicos do Núcleo de Perícia em Tecnologia e Apoio Técnico (NPTAT) da Pefoce. ““É necessária a atuação dos peritos de informática para que haja a extração de dados, obtenção e quebra de senhas e identificação de vestígios em computadores e celulares que, às vezes, apenas o perito especializado na área é capaz de detectar, através de caminhos técnicos.” explica o coordenador de Perícia Criminal da Pefoce, Rômulo Lima.

Três anos de operação

Deflagrada inicialmente em outubro de 2017, a Operação Luz da Infância se tornou uma das principais estratégias do Ministério da Justiça para combater crimes cibernéticos de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes. Na oitava fase da da força-tarefa, nesta quarta, 41 pessoas foram presas. Nas sete edições anteriores, realizadas entre 2017 e 2020, a operação prendeu cerca de 700 suspeitos em todo o Brasil e nos países participantes da ação. No Ceará, o número de presos subiu para 29 com as capturas efetuadas na oitava fase.

 

TAGS