Participamos do

O POVO homenageia Fortaleza com produções multimídia durante a semana

Nesta segunda-feira, 12, O POVO promove uma transmissão ao vivo sobre o inventário amoroso de Fortaleza, às 19h. A live será transmitida pelo O POVO+ e no Facebook e YouTube do O POVO Online
20:18 | Abr. 11, 2021
Autor Catalina Leite
Foto do autor
Catalina Leite Repórter do OP+
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Fortaleza completa 295 anos, nesta terça, 13, em meio a uma pandemia - é o segundo aniversário com a maioria dos moradores em casa, cumprindo também isolamento social a mais de um ano. Com a necessidade do distanciamento, como comemorar uma data tão especial?

"Começou com uma provocação: como é que está Fortaleza depois do lockdown? Somado a isso, veio o afetivo das pessoas, de redescobrir a Cidade", explica Chico Marinho, editor coordenador do Núcleo de Imagem do Grupo de Comunicação O POVO. Assim, o especial de 295 anos de Fortaleza traz reportagens, podcasts, webdoc e live para rememorar a Cidade e falar de uma saudade muito específica: a de um lugar que ainda está aqui.

"Serão histórias e rotas, do imaginário ou em transformação, contadas nas mais variadas multiplataformas do O POVO", especifica Ana Naddaf, diretora executiva de Jornalismo do O POVO. "Como exatamente há um ano, encontramos uma Fortaleza que não estaria celebrando como no passado, mas falando de solidariedade, de esperança, de paciência e perseverança", reflete.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Reportagens

Neste domingo, 11 de abril, publicou-se a primeira reportagem, o Inventário amoroso de Fortaleza, tanto nas páginas do impresso, quanto no O POVO Mais (OP+), plataforma multistreaming de jornalismo. Nesta primeira empreitada, seis personagens compartilham suas saudades e seus afetos pelas diversas Fortalezas. 

No digital, é possível acessar visualizações em 360 graus dos espaços saudosos das personagens, além de áudios delas comentando os carinhos pela Cidade e pelos fortalezenses. No dia 13 de abril, próxima terça-feira, data de aniversário oficial, será publicada a segunda reportagem em homenagem aos 295 anos da Cidade.

Webdoc

No audiovisual, a concepção se volta para espaços que foram reformados durante a pandemia. No webdoc Relatos de uma cidade em transformação, Silvia Moura, Fátima Miranda e Diego de Paula são levados a visitar suas saudades transformadas. "Cada um deles conta histórias de memórias e afetos, mas também a de mudança", comenta Cinthia Medeiros, editora-executiva do Núcleo de Imagem do O POVO.

"O vídeo claramente se divide em três histórias. São três histórias particulares, com três trilhas sonoras diferentes, três planos diferentes", narra Arthur Gadelha, roteirista e diretor do audiovisual. "A gente vai do Centro, passa no José Walter e dá a volta pra ir pro Mucuripe, e do Mucuripe passa na Beira Mar e na Aldeota, fazendo meio que um círculo na Cidade", explica. 

Live

Nesta segunda-feira, 12, O POVO promove uma transmissão ao vivo sobre o inventário amoroso de Fortaleza. A live será transmitida às 19h, pelo YouTube e Facebook do O POVO Online e pelo OP+.

A mediação é da jornalista Regina Ribeiro, editora do OP+, e a debatedora é a repórter do Vida&Arte Bruna Forte. A transmissão também conta a participação de Fausto Nilo, arquiteto e músico cearense, e Tércia Montenegro, escritora e colunista do O POVO. Os assinantes do OP+ terão acesso a um bloco adicional da live.

Podcast V&A

Já no Vida&Arte, Fortaleza tem programação para o mês inteiro. Às terças-feiras de abril, a segunda temporada do Podcast V&A irá comemorar o aniversário da Cidade a partir de múltiplos ângulos. "A proposta é dar espaço ao saudosismo na conversa, mas também avançar, debater, problematizar e projetar a cidade que queremos", explica Renato Abê, editor-chefe do Núcleo de Cultura e Entretenimento.

O primeiro episódio já está no ar e discute o patrimônio histórico de Fortaleza, debatendo o estigma que a Capital tem de desmemoriada e "tensionando como um possível apagamento do passado reflete na construção de um futuro coletivo na Capital", afirma o editor. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags