PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Agências terão fiscalização durante saque do auxílio emergencial em Fortaleza

Objetivo é evitar aglomerações durante o período e orientar a população acerca das medidas de segurança sanitária no combate a Covid-19

Mirla Nobre
21:49 | 08/04/2021
Grandes filas se formaram em frente às agências da Caixa nos dois primeiros dias de retorno do pagamento do auxílio emergencial, a despeito de só estarem autorizadas movimentações virtuais do benefício (Foto: BARBARA MOIRA)
Grandes filas se formaram em frente às agências da Caixa nos dois primeiros dias de retorno do pagamento do auxílio emergencial, a despeito de só estarem autorizadas movimentações virtuais do benefício (Foto: BARBARA MOIRA)

As agências bancárias em Fortaleza serão fiscalizadas pela Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) durante o período do saque do auxílio emergencial, que teve início nesta semana. O objetivo é evitar aglomerações durante o período e orientar a população acerca das medidas de segurança sanitária no combate a Covid-19. O anúncio das atividades foi realizado durante o balanço de operações do órgão nesta quinta-feira, 8, em transmissão nas redes sociais.

De acordo com o diretor de Operações da Agefis, Neuvani Vasconcelos, o intuito também é evitar o que ocorreu em 2020 durante o período. “No ano passado, tinha muita fila fora das agências bancárias, então a Agefis em conjunto com a AMC, Guarda Municipal vai está fazendo o trabalho de orientação e conscientização nas filas para garantir o distanciamento social para que as normas de prevenção à Covid-19 sejam cumpridas”, informa.

LEIA MAIS | Consulta do auxílio emergencial 2021 pelo CPF; saiba como fazer

Para as ações de fiscalização nas agências, a Agefis contará com equipes fixas nos locais das agências bancárias na Capital, além de equipes volantes, essas serão responsáveis por fazer a ronda das regiões em torno dos bancos. O órgão irá atuar em conjunto com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e Guarda Municipal.

Balanço de Operações

Durante a transmissão, foi divulgado o balanço de operações de fiscalização das medidas de cumprimento do decreto do Governo do Ceará pela Agefis, entre janeiro e março. No período, o órgão, em conjunto com a Guarda Municipal, fiscalizou cerca de 3.600 estabelecimentos, onde foram autuados mais de 300 locais em descumprimento do decreto.

LEIA MAIS | Três agências da Caixa em Fortaleza e Caucaia são autuadas pelo Decon

Também foram encerrados 218 eventos que estavam acontecendo de forma clandestinas na Cidade, além de 44 feiras, que estão proibidas de acontecer no período de lockdown. O órgão também ressaltou a apreensão de mais de 60 paredões de som que estavam em via pública durante os últimos três meses.

Em relação às ações no trânsito da Capital durante o período, o chefe do Núcleo de Operações da AMC, Wellington Cartaxo, informa que, por meio de fiscalização eletrônica, foi registrado a redução de 30% do fluxo de veículos na Cidade. “Por meio do videomonitoramento e das equipes de campo, a gente vem monitorando os pontos de aglomeração. A gente veio monitorando o fluxo de veículos na Cidade, onde registramos redução de 30% nesse período de lockdown”, relata.

A AMC também destacou que durante os meses de janeiro a março, cerca de 243 comandos, entre blitzes educativas e de fiscalização, foram realizados. Ao todo, 43.407 veículos foram abordados, tanto para saber as condições dos veículos como orientar acerca das regras do decreto, como a de isolamento social. Nas barreiras sanitárias, o órgão teve 32.102 veículos abordados, no qual foram orientados 46.974 pessoas entre condutores, passageiros, pedestres e ciclistas.