PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Prefeitura de Juazeiro fará pagamento do salários dos servidores efetivos

Diante da proximidade de paralisação de servidores, prefeito de Juazeiro do Norte diz que já tem dinheiro em caixa mas que demais despesas ainda aguardam pagamento. Gestor aponta balanço financeiro negativo dos cofres municipais deixado pela gestão Arnon Bezerra (PTB).

Flávia Oliveira
11:59 | 11/01/2021
Glêdson Bezerra,  prefeito eleito de Juazeiro do Norte, gravou um vídeo na noite de domingo para dizer que a prefeitura já tem dinheiro em caixa para pagamento de servidores.  (Foto: Reprodução)
Glêdson Bezerra, prefeito eleito de Juazeiro do Norte, gravou um vídeo na noite de domingo para dizer que a prefeitura já tem dinheiro em caixa para pagamento de servidores. (Foto: Reprodução)

O prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra (Podemos), gravou um vídeo na noite deste domingo sobre a paralisação de servidores públicos que está marcada para acontecer na segunda-feira, 11.

“Como vcs sabem o prefeito que saiu deixou uma dívida da folha de pagamento de R$ 23 milhões, e só deixou R$ 5 milhões em caixa. Aí você pergunta: esses R$ 5 milhões é só pra pagar a folha? Não, é pra pagar um monte de coisa que ficou em atraso, como lixo, Enel etc.”, enumerou.

O prefeito disse quais seriam seus próximos passos para tentar contornar o problema que teria sido deixado pela gestão do ex-prefeito Arnon Bezerra (PTB). “O dinheiro que está entrando agora, já no nosso governo... até o dia 12, teremos em caixa R$ 14 milhões. Vou priorizar o pagamento de servidores. Infelizmente, não serão pagos todos (os servidores), só os efetivos. Porque só a folha de efetivos dá R$ 15,7 milhões com encargos e R$ 13,6 milhões sem encargos. As demais dívidas serão pagas aos poucos”, explicou. “Assim que saírem as senhas bancárias, vamos fazer os pagamentos”.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juazeiro do Norte (Sisemjun) havia emitido no sábado, 9, um edital no qual convoca "todos os servidores efetivos do quadro de pessoal do Poder Executivo do município, das autarquias e das fundações públicas municipais, inclusive os profissionais do magistério, para o 'dia municipal de paralisação', nesta segunda, a partir das 7 horas da manhã". (Com Gabriel Borges)