PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Moradores de ocupação no Mondubim reivindicam audiência com Sarto e Roberto Cláudio em manifestação na sede do PDT Ceará

Objetivo principal é conseguir moradia digna para 85 famílias que vivem na ocupação Carlos Marighella, terreno no bairro Mondubim, em Fortaleza. De acordo com o movimento, despejo de ocupação está marcado para o dia 11 de dezembro

15:40 | 02/12/2020
Moradores da Ocupação Carlos Marighella, no Mondubim, reivindicam, na sede do PDT Ceará, reunião com Roberto Cláudio e Sarto. (Foto: LEITOR VIA WHATSAPP O POVO)
Moradores da Ocupação Carlos Marighella, no Mondubim, reivindicam, na sede do PDT Ceará, reunião com Roberto Cláudio e Sarto. (Foto: LEITOR VIA WHATSAPP O POVO)

Atualizada às 8h05, de quinta-feira, 03/12/2020.

Moradores da ocupação Carlos Marighella, situado em terreno no bairro Mondubim, e movimentos sociais realizam manifestação desde a manhã desta quarta-feira, 2, na sede do diretório estadual do PDT, localizada no bairro Meireles, em Fortaleza. A principal finalidade da ocupação é garantir a realização de uma audiência com o atual prefeito Roberto Cláudio e o prefeito eleito José Sarto, ambos do PDT, para debater soluções de moradia digna para as 85 famílias que atualmente residem no terreno ocupado.

"As famílias só sairão daqui com isso [audiência com prefeito e prefeito eleito], pois já passamos por diversas burocracias estatais. Então, é o que ainda temos para fazer", afirma um dos manifestantes presentes no diretório do partido, que preferiu não ser identificado. Viaturas policiais acompanham a movimentação no local, que, de acordo com presentes, segue pacificamente, sem registros de qualquer violência. Até o momento, nenhuma representação do partido atendeu os moradores, de acordo com o movimento.

Habitantes da ocupação, localizada na Comunidade do Rato, vivem em situação ainda mais precária devido à crise sanitária gerada pela pandemia de coronavírus. Estabelecer morada no terreno abandonado foi a única solução para as dezenas de famílias, que sobrevivem realizando coletivamente a manutenção do local. De acordo com o movimento, já houve reuniões com a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor). No entanto, não houve acordo com os moradores, que propõem a construção de habitações populares.

 

Moradores de ocupação no bairro Mondubim se mobilizam no diretório estadual do PDT em busca de moradias populares.
Moradores de ocupação no bairro Mondubim se mobilizam no diretório estadual do PDT em busca de moradias populares. (Foto: LEITOR VIA WHATSAPP O POVO)

 

O despejo das famílias que residem na ocupação está marcado para 11 de dezembro, às 8 horas, data em que a Habitafor afirmou que incluiria as famílias em aluguel social, de acordo com publicação no site oficial do deputado estadual Renato Roseno (Psol). Ainda de acordo com a matéria, após tentativas de despejo, o caso corre na Justiça. A empresa que se afirma proprietária do terreno ajuizou um processo de Reintegração de Posse e conseguiu decisão liminar para remover as famílias.

A reportagem entrou em contato com a Habitafor e a assessoria do prefeito eleito José Sarto, mas não obteve respostas até a publicação da matéria e ainda aguarda retorno. A assessoria de comunicação do PDT também foi contatada, no final da manhã desta quarta-feira, e afirmou que prepara um posicionamento acerca do caso.

[Atualização]

Em nota enviada no fim da tarde de quarta-feira, 2, a Habitafor confirmou reunião entre as lideranças da ocupação Carlos Marighella e o atual prefeito Roberto Cláudio, nesta quinta-feira, 3, às 14h.

"A ocupação Carlos Marighella, no bairro Mondubim, trata-se de um conflito privado mas, mesmo assim, o Município já propôs como sugestão para equacionar a situação a inclusão das famílias no Programa de Aluguel Social, em que elas permaneceriam até serem assistidas com unidade habitacional em programa de moradia, após entendimentos com a Caixa Econômica Federal. A situação já vem sendo discutida em várias reuniões, com a participação da Prefeitura de Fortaleza e do Governo do Estado. Este entendimento, no entanto, não evoluiu por haver discordância por parte das lideranças da ocupação. A Prefeitura de Fortaleza anunciou, hoje, por meio da Chefia de Gabinete, que as Lideranças serão recebidas pelo prefeito amanhã, quinta-feira, dia 03, às 14 horas, buscando, mais uma vez, solucionar o impasse", afirmou a pasta.