PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Capitão da Aeronáutica é preso após matar homem e ferir outras duas pessoas em Fortaleza

Caso está no 34º Distrito Policial. Não se sabe o estado de saúde das outras duas pessoas baleadas

Ítalo Cosme
17:06 | 22/11/2020
Prédio onde ocorreu o crime fica no bairro José Bonifácio (Foto: Reprodução /Google Maps)
Prédio onde ocorreu o crime fica no bairro José Bonifácio (Foto: Reprodução /Google Maps)

Atualizado em 23/11/2020 às 11h25min

Um capitão reformado da Aeronáutica, identificado como Luís Eduardo Ferreira de Melo, 67, foi preso em flagrante após atentar com arma de fogo contra a vida de três pessoas na manhã deste domingo, 22, no salão de festas de um prédio, no bairro José Bonifácio, em Fortaleza. As vítimas são da mesma família: Fernando Carlos Pinto, 59, que morreu no local; Dacilene Soares Roberto Pinto, 58, e Tibério Carlos Soares Roberto Pinto, 32. Fernando e Dacilene são pais de Tibério.

Tibério, pai de um dos netos e ex-marido de uma das filhas de Eduardo, estava junto com a mãe e o pai para visitar o filho de 2 anos, como faz todos os domingos mediante decisão judicial. Não se sabe o estado de saúde de Dacilene e Tibério, mas ambos estão em um hospital da Capital. 

"O Luís Eduardo chegou, viu e subiu para o apartamento. Parece que ele comprou a arma para o crime. Foi algo premeditado. Ele desceu com a arma. Ele ainda pegou um jarro para bater. O Tibério levou dois tiros, o pai dele um e a mãe foi atingida de raspão", diz um familiar que não sabe se a criança presenciou o crime. 

Em comunicado enviado nesta segunda-feira, 23, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) nega que existam medidas protetivas em favor do pai da criança, como informado por alguns familiares no dia do crime. Conforme informações do TJCE, existe um processo judicial no qual se discute a guarda e a visitação do menor. Duas audiências de conciliação já ocorreram. "Atualmente, as partes vinham cumprindo acordo provisório alcançado na Vara, em que se faculta ao pai do menor visitar nos finais de semana o filho no salão de festa do prédio em que reside a mãe", afirma a nota. 

Ao contrário do que havia sido informado por familiares no dia da ocorrência, o TJCE esclarece que não havia pedidos de medidas protetivas em favor do pai. Em nota, o Tribunal explica que o pai da criança havia formulado, na última terça-feira, 17, pedido para que o avô paterno não estivesse presente durante as visitas. O pleito foi enviado enviado para o Ministério Público e retornado aos autos do processo. "Determinou-se a ouvida da parte contrária a respeito, situação em que se encontra o processo atualmente", ressalta o texto. 

O TJCE destaca ainda que "não houve nenhuma desídia do Judiciário que tenha favorecido minimamente o lamentável episódio".

Em nota, a Secretaria de Segurança e Defesa Social (SSPDS) afirma que Luís Eduardo foi preso em flagrante e conduzido ao 34º Distrito Policial, onde foi autuado por homicídio e dupla tentativa de homicídio. Um revólver calibre 38 com munições intactas e deflagradas foi apreendido no imóvel do suspeito.

"A arma apreendida pelos militares foi apresentada na unidade plantonista. Um inquérito policial foi instaurado com objetivo de elucidar os fatos. O caso segue em apuração", diz o texto do órgão.

Questionada se as vítimas já haviam registrado Boletim de Ocorrência a respeito das ameaças que estariam sofrendo, a pasta diz apenas que o caso ainda está sendo analisado e o processo segue em andamento. Informou também que, até às 11h15min desta segunda-feira, 23, o caso ainda não havia sido repassado pela equipe plantonista para o titular que dará sequência à investigação.