PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Criança é morta durante conflito de facções na Praia do Futuro; outras quatro pessoas morreram

A mãe da menina teve ferimentos no braço e no ombro

11:47 | 30/09/2020
Ao menos quatro pessoas morreram após intenso tiroteio na região da Praia do Futuro na noite desta terça-feira, 29. Próximo aos corpos, um veículo roubado foi encontrado. (Foto: WhatsApp O POVO)
Ao menos quatro pessoas morreram após intenso tiroteio na região da Praia do Futuro na noite desta terça-feira, 29. Próximo aos corpos, um veículo roubado foi encontrado. (Foto: WhatsApp O POVO)

Atualizada às 12h40min

Uma criança morreu durante tiroteio na Praia do Futuro, na noite dessa terça-feira, 29. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a menina ainda não identificada estava com a mãe, que ficou ferida, quando um grupo armado efetuou disparos de arma de fogo na Comunidade do Caroço. Crime ocorreu durante conflito de facções que disputavam territórios na região e deixou outros quatro homens mortos.

A menina morreu na hora e a mãe foi socorrida com ferimentos no braço e no ombro. A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) também esteve no local da ocorrência, onde colheu indícios que subsidiarão os trabalhos policiais.

Nesta quarta-feira, 30, equipes da 10ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) fazem buscas na área e realizam trabalho de inteligência para identificar os autores. A SSPDS informou que os trabalhos da Polícia Militar do Ceará (PMCE) também foram intensificados no bairro.

Quatro pessoas morrem em tiroteio

 

Pouco depois da ação que deixou uma criança morta, quatro corpos foram encontrados na faixa de areia na Praia do Futuro, após tiroteio intenso na noite dessa terça. Um deles apresentava o braço decepado. Além dos corpos, quatro armas de calibres variados, sendo um revólver e três pistolas, foram encontradas pelos agentes da Polícia Militar que atenderam à ocorrência.

Em nota, a Polícia Civil informou que apura as circunstâncias de confronto entre policiais militares e supostos integrantes de organizações criminosas. E detalhou: "Segundo relatos dos militares, a composição recebeu informações de que grupos criminosos se preparavam para um confronto com grupos rivais e que suspeitos estariam em um Fiat Pálio vermelho com armas a caminho de uma comunidade na região. Os PMs informaram que identificaram o automóvel e iniciaram perseguição, após o comando de parada".

A nota diz ainda que, "de acordo com a composição, os suspeitos atiraram na viatura dos policiais, que ficou com marcas de tiros na lataria. Nenhum policial foi ferido na ação. Na fuga, os suspeitos colidiram o veículo, correram em direção a um matagal e seguiram atirando na composição. Na troca de tiros, quatro suspeitos foram baleados e levados para o hospital mais próximo, onde tiveram óbito confirmado".

Segundo a SSPDS, um homem foi preso em flagrante na Comunidade do Caroço, com uma arma de fogo, calibre .40, pertencente à Polícia de São Paulo, com quatro munições. "Ele e um outro homem foram conduzidos para o plantão do 34º DP (Centro). Antônio Marcos Moreira (24) foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e por receptação, já que estava com uma arma produto de roubo. O segundo homem assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo crime de resistência", diz a nota.

Clima de medo

 

Em vídeo obtido pelo O POVO, moradores de prédios e casas vizinhas à comunidade expressam o medo diante da intensa troca de tiros. Nos registros é possível observar o forte barulho dos disparos de arma de fogo e os sons de sirene de viaturas da Polícia no local de onde estaria ocorrendo o confronto.

Denuncie



É possível colaborar com as investigações pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A DHPP também recebe denúncias pelo (85) 3257-4807 e pelo WhatsApp, no número (85) 99111-7498. O sigilo e o anonimato são garantidos.