PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Dia Mundial Sem Carro é convite para deixar veículo na garagem; confira ações

Em Fortaleza, o secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno, fez o percurso entre sua casa e o trabalho de bicicleta pela primeira vez

Leonardo Maia
13:21 | 22/09/2020
Fortaleza ultrapassou a marca de 300 quilômetros de malha cicloviária construída. (Foto: Alex Gomes/ Especial para O POVO)
Fortaleza ultrapassou a marca de 300 quilômetros de malha cicloviária construída. (Foto: Alex Gomes/ Especial para O POVO)

“Prioridade dos modos de transportes não motorizados sobre os motorizados e dos serviços de transporte público coletivo sobre o transporte individual motorizado”, isso é o que determina a lei 12.587/2012, conhecida como Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU). Esta terça-feira, 22, é um motivo para lembrar disso: desde 1997, a data abre espaço para comemoração o Dia Mundial Sem Carro.

Iniciado por ativistas franceses, o dia é lembrado em várias cidades do Brasil e do mundo. Em Fortaleza, o titular da Secretaria do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno, aderiu ao movimento e, nesta manhã, resolveu ir pela primeira vez de casa ao trabalho de bicicleta. “Foi uma viagem rápida, de dez minutos, equivalente ao mesmo tempo que eu levo para vir de carro”, contou o secretário, afirmando que pretende seguir com o hábito.

Nesta manhã. o secretário Artur Bruno chegou à sede da Secretaria de Meio Ambiente de bicicleta.
Nesta manhã. o secretário Artur Bruno chegou à sede da Secretaria de Meio Ambiente de bicicleta. (Foto: Divulgação/Sema-CE)

O gestor pontuou que datas como essa são importantes para que a população tenha um estímulo para deixar costumes antigos e ter hábitos mais saudáveis. “É uma atitude muito sustentável, não se gasta combustíveis fósseis e faz muito bem à saúde. Precisamos sair do nosso comodismo e encarar esse desafio”, disse.

A Prefeitura de Fortaleza participou de um evento online nesta manhã sobre a mobilidade sustentável no Brasil, promovido pela Embaixada da Suécia no Brasil. A gestão municipal foi convidada para falar sobre a experiência da Cidade nos últimos anos. Entre 2012 e 2020, a Capital teve aumento de 362% da malha cicloviária: de 68 km para 318 km.

Dante Rosado, coordenador da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária e representante da Prefeitura no evento desta manhã, destacou que a implantação de projetos pilotos e temporários foi um pilar importante para o avanço da política cicloviária. Ele explicou que isso foi útil para convencer cidadãos, técnicos, secretários e gestores de que as políticas seriam positivas para a Cidade.

“Nós não inventamos a roda, mas adaptamos soluções já exitosas em outros lugares para a realidade local da Cidade”, ressaltou Dante durante apresentação no evento. Ele ponderou que as ações implementadas em Fortaleza seguem às diretrizes nacionais, de acordo com o que foi definido no PNMU.

“Fortaleza é uma cidade-modelo para o Brasil já há algum tempo. Nos últimos anos a Cidade vem crescendo bastante em relação à mobilidade urbana sustentável e quando a gente traz isso para a nossa realidade percebemos que podemos executar ações e melhorar o nosso trânsito”, defendeu Adriana Souza, especialista em mobilidade urbana e representante do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS).

Próximo das eleições municipais, a expectativa do secretário Artur Bruno é que as ações para promoção da mobilidade por bicicleta continuem em uma próxima gestão. “Muitas pessoas estão andando de bicicleta e começaram por iniciativas do poder público, como o Bicicletar e a Ciclofaixa do Lazer. A população precisa cobrar essa continuidade, com aprofundamento das políticas”, apontou.

O plano da atual gestão municipal, no entanto, é deixar um legado para a Cidade. Até o fim do ano, a Prefeitura deve enviar um projeto de lei para a Câmara de Vereadores para definir um Plano de Segurança Viária. Em entrevista janeiro deste ano, o secretário de Conservação e Serviços Público, Luiz Alberto Sabóia, disse o que o documento estabelecerá estabelecer como deve ser o desenho urbano da Cidade nos próximos anos.

Ações para o Dia Mundial Sem Carro

A Associação Metropolitana de Ciclistas do Recife (Ameciclo) realiza nesta terça-feira ato de conscientização Carros de Bambu, em que estruturas de varas de bambu são montadas ao redor das bicicletas, simulando o mesmo espaço que um carro de passeio ocuparia na via (uma média de 6 m²). Na quarta-feira, será feita uma contagem de ciclistas nos principais cruzamentos da cidade.

A gestão da capital pernambucana agendou ainda entrega de uma travessia semaforizada para pedestres e ciclistas em avenida da Cidade nesta terça-feira. Recife também teve uma evolução significativa em relação à malha cicloviária desde 2013. Nesse ano contava com 24 km de rotas cicláveis, atualmente esse número subiu para 140 km — aumento de mais de 400%.

O aplicativo de mobilidade urbana 99 dará desconto de R$ 5 em viagens para terminais de ônibus, metrô e trem para estimular usuários a deixarem o carro na garagem. A ação estará disponível somente no dia 22/9 e é válida para os passageiros de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Manaus, Porto Alegre, Goiânia, Curitiba, Belém, Recife, Fortaleza, Brasília e Salvador. Os códigos promocionais e regras de uso estão disponíveis no site da promoção.

No Rio de Janeiro, as comemorações tiveram que ser canceladas devido ao mau tempo. A Cidade entrou em estágio de atenção nesta manhã devido às fortes chuvas. No passeio comemorativo, que estava marcado para às 10 horas, os ciclistas seriam apresentados a uma rota de ciclovia estimulada a ser usada durante a pandemia, como alternativa aos transportes coletivos. As informações são do jornal O Globo.

Com informações de Roberta Soares, do Jornal do Commercio, via Rede Nordeste