PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Motorista de aplicativo encontrado morto em Itaitinga será cremado; cinzas serão enviadas para família no Paraná

Família divulgou vaquinha para ajudar com as despesas da cremação e do traslado. Ainda não há informações sobre o velório

Ismia Kariny
12:06 | 13/08/2020
Motorista de aplicativo foi encontrado morto com marcas de violência  (Foto: reprodução/ arquivo pessoal )
Motorista de aplicativo foi encontrado morto com marcas de violência (Foto: reprodução/ arquivo pessoal )

 

O corpo de Alexandre Hablich Fernandes, 32, motorista de aplicativo encontrado morto em Itaitinga, na quarta-feira, 12, será cremado. De acordo com a família, as cinzas serão enviadas aos pais do motorista, que moram no Paraná. Para ajudar nesse processo, a esposa, Bianca Fonseca, disponibilizou nas redes sociais uma conta bancária para arrecadar recursos a serem utilizados no traslado das cinzas de Alexandre.

A decisão de cremar o corpo do motorista foi em acordo entre a esposa e os pais dele. Uma das primas de Bianca, que tem feito atualizações sobre o caso no Instagram, revelou que, após os processos burocráticos, a esposa de Alexandre irá junto com a mãe entregar as cinzas para a família do rapaz. Entretanto, ainda não há informações sobre o velório.

Entenda o caso

O motorista de aplicativo Alexandre Hablich Fernandes, 32, estava desaparecido desde a última segunda-feira, 10. Ele foi visto pela última vez no bairro Mondubim. Ao O POVO, Bianca Fonseca revelou que o marido havia atendido a uma chamada, e que só aceitou porque o trajeto estava no caminho de casa. De acordo com ela, Alexandre garantiu que chegaria em casa dentro de  20 minutos. Entretanto, passado uma hora desde a ligação, ela começou a se preocupar, e acionou a Polícia para procurar o marido.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deu início às buscas por Alexandre. No entanto, ele só foi encontrado na última quarta-feira, 12, na BR-116, altura do quilômetro 30, em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza. A vítima estava com marcas de violência e a Polícia acredita que o corpo foi abandonado no local há mais de um dia.

Desde o desaparecimento de Alexandre, familiares e colegas de trabalho divulgavam, a todo momento, a fotografia e os dados do motorista. O caso é investigado pela Delegacia Especializada em Desaparecidos, que faz parte do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Investigações

Em nota enviada ao O POVO, a Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informou que o DHPP continua com as investigações sobre o caso, a fim de identificar as circunstâncias da morte de Alexandre. As buscas contaram com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE).

“A Polícia Civil aguarda o laudo dos exames cadavéricos da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), que irá determinar a causa da morte. Familiares da vítima estão providenciando a documentação para a liberação do corpo”, disse a SSPDS em nota.

A população pode contribuir com as investigações por meio do repasse de informações e denúncias, pelo número 181, o Disque-Denúncia da SSPDS; para o (85) 3257-4807, do DHPP; ou por meio do WhatsApp do Departamento, número (85) 99111-7498, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo e o anonimato são garantidos.

 

Família divulgou vaquinha para custos

A família divulgou uma vaquinha para ajudar nos custos de cremação e envio do corpo de Alexandre para o Paraná. Depósitos podem ser realizados por meio das contas:

Banco do Brasil
Simone Nagila Lopes de Sousa
CPF: 660.197.963-53
Agência: 1041-3 | Conta poupança: 22.934-2

Banco Neon
Raiane Ferreira Lima
CPF: 039.533.473-06
Agência: 0655 | Conta: 5748310-8

Banco Nubank
Raiane Ferreira Lima
CPF: 039.533.473-06
Agência: 0001 | Conta: 7364988-3

Banco Inter
Andressa de Lima Campos
CPF: 062.917.233-10
Agência: 0001 | Conta corrente: 1663469-1

Banco Itaú
Andressa de Lima Campos
CPF: 062.917.233-10
Agência: 2639 | Conta corrente: 14599-0


 

 

Com informações dos repórteres Jéssika Sisnando e Demitri Túlio