PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Conjunção entre Júpiter e Saturno pode ser vista a olho nu na noite desta segunda-feira

Fenômeno chamou a atenção entre a madrugada do sábado para o domingo, 2, quando houve a conjunção da lua com o planeta Júpiter e Saturno

Ismia Kariny
13:51 | 03/08/2020
Fim de tarde de domingo, 2, na Praia de Iracema (Foto: FCO FONTENELE/O POVO)
Fim de tarde de domingo, 2, na Praia de Iracema (Foto: FCO FONTENELE/O POVO)

A conjunção da Lua com os planetas Júpiter e Saturno estará visível nesta segunda-feira, 3. De acordo com o astrônomo e professor de física, Dermeval Carneiro, se não houver interferência das nuvens, o fenômeno pode ser observado a olho nu, na Capital e demais regiões que estejam do lado noturno do globo. A Lua, por outro lado, deve estar se encaminhando para a fase crescente, e desaparecendo ao lado dos planetas Júpiter e Saturno. Entretanto, a conjunção entre os dois planetas continuará nos próximos dias, até pelo menos o fim de setembro, explica Dermeval.

De acordo com o astrônomo, que é coordenador da Seara da Ciência na Universidade Federal do Ceará (UFC), a conjunção se trata de uma aproximação visual entre planetas, que pode ser observada a partir de um certo campo de visão, por meio de binóculos ou telescópios, por exemplo. Entretanto, conforme ele esclarece, ela significa apenas uma coincidência geométrica. “Visualmente, a gente vê um planeta perto do outro, e pensa que eles estão no mesmo plano no céu; mas Saturno está a bilhões de quilômetros atrás de Júpiter”, comenta.

Uma das coincidências ressaltadas por Dermeval se refere a participação da lua no evento astronômico. Desde o sábado, ela é vista próxima aos planetas, caminhando para a fase crescente, em uma direção que vai do nascente para o poente, detalha o professor. Ele esclarece que, quem estiver na Praia de Iracema, consegue identificar o nascente ao leste, na direção do Caça e Pesca, por exemplo. “Então, por volta das 20 horas da noite você vai ver Júpiter e Saturno bem alto no céu, e, logo abaixo, vai ver a lua. É uma coincidência geométrica”, destaca.

Leia também | Especialistas temem sequelas deixadas pela Covid-19 em pacientes recuperados

Mais tarde, às 23 horas, Marte também poderá ser visto como um ponto vermelho no céu. Contudo, sem fazer parte da chamada “conjunção”. Por volta de 1 hora da terça-feira, Urano também poderá ser visto a olho nu, perto de Marte. “Mas esse não tem graça, porque aparece como se fosse uma estrelinha. Muitos astrônomos experientes podem localizar”, ressalta Dermeval. Também ao longo dos dias, a lua vai desaparecendo, conforme as suas fases, voltando a aparecer ao lado dos planetas daqui a duas semanas, no próximo quarto crescente.

Já a conjunção entre os planetas Júpiter e Saturno deve continuar sendo apreciada pelos astrônomos por um longo tempo. De acordo com Dermeval, eles devem permanecer juntos no campo de visão até o fim de setembro ou o início de outubro. “Eu tenho visto eles há cerca de um mês, porque eles vão do nascente, por cima das nossas cabeças, até o poente. Só que demoram dias [para se distanciar], porque são planetas distantes. Já a lua, não, porque ela fica dando voltas em torno da terra muito rápido”, descreve o astrônomo.

Dicas para assistir à conjunção entre Júpiter e Saturno

Na opinião de Dermeval, o fenômeno de conjunção é atraente para muitas pessoas, porque se trata de um “belíssimo espetáculo”, onde os planetas são visto mais próximos a olho nu. “É um belíssimo espetáculo, para se sentar em uma varanda e assistir; o importante é torcer para que o céu esteja nublado [a noite, quando o fenômeno pode ser visto]”, frisa o professor.

Segundo a previsão da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), até pelo menos a quarta-feira, 5, o Ceará deve ter predomínio de céu claro em todas as macrorregiões. Dessa forma, é esperado poucas nuvens, sem cenário favorável para precipitações, destaca a Funceme.

Para ter uma melhor experiência ao assistir o evento astronômico, Dermeval indica o uso de binóculos ou pequenos telescópios. “Se alguém tiver um pequeno telescópio e apontar para Saturno, que está abaixo de Júpiter, dá para ver os anéis de Saturno”, recomenda. Ele esclarece que, a olho nu, o evento deve parecer como uma estrela, embora Júpiter seja o maior e mais brilhante planeta do sistema solar, e Saturno também tenha uma grande dimensão.

Internautas compartilharam imagens da conjunção com a participação da Lua, em fenômeno visto entre a madrugada do sábado para o domingo, 2. Confira: