PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Polícia apreende quase R$ 1 milhão em dinheiro, veículos e relógios em operação contra o tráfico de drogas

A segunda fase da Operação Dominus foi deflagrada nesta quinta-feira, 23, nas cidades de Fortaleza, Itapipoca, Amontada e Bela Cruz e prendeu três pessoas em flagrante. Primeira fase da ação foi em 2018 e prendeu o chefe do tráfico de drogas em Itapipoca

14:48 | 24/07/2020
Material apreendido na segunda fase da Operação Dominus (Foto: Foto: Ascom/SSPDS)
Material apreendido na segunda fase da Operação Dominus (Foto: Foto: Ascom/SSPDS)

Na segunda fase da Operação Dominus, deflagrada na manhã desta quinta, 23, em quatro municípios cearenses (Fortaleza, Itapipoca, Amontada e Bela Cruz), policiais da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco) prenderam em flagrante três pessoas acusadas de tráfico de drogas e organização criminosa. Foram apreendidos quase R$ 1 milhão em bens e dinheiro: três pick up modelo Hilux, quase R$ 300 mil em espécie, duas pistolas e seis relógios de marca, com valores estimados entre R$ 3 mil e R$ 8 mil. Na primeira fase da investigação, ocorrida em 2018, o homem que, segundo a Polícia, comandava o tráfico de drogas em Itapipoca, Francisco Talvane Teixeira, foi preso.

Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão nas cidades.  De acordo com o delegado adjunto da Draco, Alisson Gomes, os homens detidos eram investigados por integrarem, patrocinarem ou praticarem crimes da mesma natureza que Talvane. Os nomes não foram divulgados porque as investigações continuam. Duas prisões aconteceram em Itapipoca e a terceira, em Fortaleza, no bairro do Bom Jardim. A forma como o dinheiro era lavado, ainda de acordo com Gomes, está sendo investigada. “É uma resposta ainda muito prematura. Continuamos as investigações para entender o funcionamento da organização criminosas”, informa.

Talvane Teixeira foi assassinado pouco depois de ter conseguido a liberdade, em 2019, quando saía de um restaurante na Cidade 2000. “A Polícia Civil, por meio da Draco, não se queda satisfeita com a morte do bandido. Ela se aprofunda e procura mapear toda a cadeia sucessória”, afirmou, durante a coletiva, o delegado geral da Polícia Civil do Ceará, Marcus Rattacaso.

O delegado Fernando Menezes, diretor de planejamento operacional da Polícia Civil aponta que cerca de 50 policiais civis, entre delegados, escrivães e inspetores participaram da operação.