PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Eventos virtuais comemoram o Dia Mundial de Proteção aos Manguezais

O Ceará é o 8° estado com maior área de ocupação por mangues, com cerca de 19.518 hectares

Lais Oliveira
12:37 | 23/07/2020
Especial Cocó 50 dias de quarentena. Imagem aérea da floresta do Parque do Cocó, nas trilhas da avenida Sebastião de Abreu. O jornalista Demitri Tílio e o biólogo Gabriel Aguiar, enquanto percorriam mangue (Foto: FCO FONTENELE)
Especial Cocó 50 dias de quarentena. Imagem aérea da floresta do Parque do Cocó, nas trilhas da avenida Sebastião de Abreu. O jornalista Demitri Tílio e o biólogo Gabriel Aguiar, enquanto percorriam mangue (Foto: FCO FONTENELE)

Um dos ecossistemas mais produtivos do planeta, os manguezais serão tema de um seminário virtual nesta sexta-feira, 24, em referência à Semana Estadual de Proteção aos Manguezais. No sábado, 25, acontece também o 2º Workshop Rede Nacional dos Manguezais (Renamam). Os eventos, promovidos pelo Ecomuseu Natural do Mangue, marcam o Dia Mundial de Proteção aos Manguezais, celebrado em 26 de julho.

A realização do seminário tem o apoio da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento do Semiárido da Assembleia Legislativa (AL-CE) e da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema). As pré-inscrições são online.

O Ceará é o 8° estado com maior área de ocupação por mangues, totalizando cerca de 19.518 hectares, de acordo com o Atlas dos Manguezais do Brasil de 2018, produzido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Na abertura do seminário, haverá participação do secretário Artur Bruno e do presidente da Comissão de Meio Ambiente da AL-CE, deputado estadual Acrísio Sena (PT), autor da Lei 16.996/2019, que criou a Semana de Proteção aos Manguezais no Ceará.

Além disso, a programação inclui palestras de 30 minutos com a professora Rafaela Camargo Maia, do Laboratório de Ecologia de Manguezais (Ecomangue) do Instituto Federal do Ceará (IFCE), com o biólogo Pedro Belga, presidente da ONG Projeto Uça, e com o ambientalista Rusty Sá Barreto, diretor do Museu do Mangue.

Enquanto isso, o 2º Workshop da Renamam contará com a participação do professor Clemente Júnior, do Instituto Bioma Brasil, e da professora Erminda Couto, da Universidade Estadual de Santa Catarina (UESC). Haverá certificado de participação.

O Parque Estadual do Cocó é o quarto maior em áreas urbanas da América e tem boa parte de seus 1.800 hectares formada por manguezais, conforme o secretário Artur Bruno. O ecossistema é berçário de diversas espécies de peixes e mariscos.

A lei que deu origem à Semana Estadual de Proteção aos Manguezais estabelece que o evento acontecerá sempre no período que compreenda o dia 26 de julho de cada ano, que marca o Dia Mundial de Proteção aos Manguezais.

O Brasil tem a terceira maior área de manguezais do mundo, abrigando a maior área contínua desse ecossistema no planeta, que vai do Amapá à Santa Catarina, chegando a mais de 1,3 milhão de hectares de mangue.

Segundo o ICMBio, os manguezais são um dos ecossistemas mais produtivos, indispensáveis para o desenvolvimento de espécies marinhas, para a preservação da faixa costeira e para o fornecimento de recursos e serviços ambientais que sustentam diversas atividades econômicas.

Serviço

Semana Estadual de Proteção aos Manguezais
Quando: 24 de julho de 2020 (sexta-feira)
Horário: das 9 horas às 12 horas
Onde: TV Assembleia (canal 31.1); Rádio FM (96.7) e Site da AL-CE

2º Workshop Rede Nacional dos Manguezais (Renamam)
Quando:
25 de julho de 2020 (sábado)
Horário: das 9 horas às 12 horas
Onde: no YouTube 

Para se inscrever nos eventos, acesse aqui