PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Homem é preso investigado por golpe do "falso emprego"

Suspeito já respondia a 11 procedimentos em delegacia

Rubens Rodrigues
09:34 | 17/07/2020

Atualizada às 13h30min

Um homem identificado como Cláudio Marcio de Oliveira Uchoa, de 49 anos, foi preso pela Polícia Civil investigado de praticar o golpe do "falso emprego" e outros crimes em Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foram cumpridos três mandados de prisão preventiva pelos crimes de estelionato, furto qualificado e roubo. Ele foi preso nessa quinta-feira, 16, no bairro Jóquei Clube.

Marcio tinha antecedentes criminais por ameaça no contexto de violência doméstica e familiar, furto qualificado e roubo de veículo. Ele era procurado desde julho de 2019 por mais de 30 vítimas do golpe do "falso emprego". De acordo com o delegado Fernando Cavalcante, titular do 34º Distrito Policial (DP), o homem abria perfis falsos nas redes sociais e oferecia emprego de vendedora em suposta loja para mulheres no Centro.

"Ele atraía as mulheres, marcava encontro nas praças da cidade. Falava para as vítimas levarem celular com chips novos porque precisava instalar o aplicativo da suposta loja dele", relata o delegado. "Em determinadas situações, ele ia para um shopping, no Centro, dizia que ia colocar o chip e desaparecia". Ainda conforme o delegado Fernando Cavalcante, o homem chegou a fazer três mulheres vítimas em uma só situação.

No 34º DP, foram instaurados 11 inquéritos policiais. Desses, oito foram denunciados e saíram três mandados de prisão preventiva. "Ele estava em regime aberto e deixou de assinar desde novembro passado. A gente vinha na caça dele", continua o delegado.

Cláudio Marcio Uchoa foi encontrado ao tentar aplicar um golpe no Jóquei Clube. A mulher desconfiou do homem e acionou a segurança. Ele foi levado por equipe da Polícia Militar para o 10º DP e se apresentou com nome falso, mas foi reconhecido por ter imagem veiculada anteriormente. Depois, foi encaminhado para o 34º DP, onde foram cumpridos os três mandados de prisão em desfavor dele. Agora, ele está à disposição da Justiça.

Denúncias

Em nota, a SSPDS destaca que a população pode contribuir com o trabalho policial na região repassando informações que possam ajudar na localização de suspeitos. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para os números (85) 3101- 4926 e (85) 3101-4927, do 34º DP. O sigilo e o anonimato são garantidos.