PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Cinco mortes de policiais militares de Fortaleza foram causadas pela Covid-19; outras duas mortes seguem como suspeitas

Policiais que apresentam sinais de síndrome gripal são afastados de forma preventiva

Jéssika Sisnando
13:44 | 24/05/2020

Cinco policiais militares morreram em Fortaleza em virtude do novo coronavírus (Covid-19). Outras duas mortes seguem como suspeitas. A informação é do coronel Alexandre Ávila durante entrevista ao O POVO na última sexta-feira, 22, durante as ações de fiscalização do decreto para evitar a contaminação e disseminação do Coronavírus.

O coronel repassou que foram 1.339 policiais militares afastados com síndrome gripal. Desde o começo da pandemia houve um plano de enfrentamento para que fossem cumpridas todas as medidas de saúde necessárias. "Estreitamos os laços com a Secretaria da Saúde obedecendo todos os protocolos", explica.

Policiais que apresentam sinais de síndrome gripal preenchem um protocolo e são acompanhados à distância, afastados de forma preventiva. Os que contraem a doença também são acompanhados. Os casos de internamento e fornecimento de testes estão acontecendo, afirma o comando da PMCE.

Administrativamente, a PM diminuiu a quantidade de policiais nos expedientes. Esses profissionais continuam trabalhando normalmente, mas obedecendo o distanciamento social com a utilização dos equipamentos de proteção individual e obedecendo os rodízios de expediente - um expediente por dia.

Na Polícia Civil, o número de policiais afastados era de aproximadamente 200. A informação foi dada pelo secretário da Segurança André Costa. Ainda não há, no entanto, relato do número de óbitos.

Com informações de Domitilla Andrade